| Futebol

Coluna do Torcedor: “Deodoro utópica? Permita-me discordar”

flameng - Coluna do Torcedor: “Deodoro utópica? Permita-me discordar”

Caríssimos amigos Rubro-negros, saudações!!!

Sou Rubro-Negro a 44 anos, nascido e criado na Cidade Maravilhosa e morador de Curitiba há 7 anos. Essa é a primeira vez que venho expressar a vocês minha opinião e tentar trazer a empolgada Nação Rubro-Negra de volta à realidade já que, para a nossa imensa e não menos entusiasmada Nação, uma pequenina notícia rapidamente se transforma no sonho de quem ainda tem pouquíssimo em relação a sua grandeza e que almeja um futuro de acordo com os padrões galácticos do clube Mais Querido do Brasil e potencial Maior Clube de Futebol do Mundo.

De acordo com uma frase solta, “inocentemente”, pelo prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Sr. Eduardo Paes, o terreno no Bairro de Deodoro, detentor de um complexo esportivo que sedia algumas modalidades Olímpicas da Rio 2016 seria interessante para que o C.R. Flamengo pudesse erguer seu estádio próprio de futebol. Não satisfeito com a declaração, ele ainda soltou: “_ … mas isso é coisa pro futuro!”.

Podemos divagar e suscitar várias formas de utilização do local, inserindo ainda diversas formas de utilizá-lo nas mais diversas modalidades esportivas, com a provável criação de um complexo multi-esportivo mas, após analisarmos essas duas orações inseridas em uma mesma frase proferida por este cidadão, seria minimamente leviano termos qualquer pontinha de esperança quanto a esta afirmação ser verdadeira. Elucido os por quês.
Vamos aos fatos:

1. Eduardo Paes é POLÍTICO! Isso, por si só, já desmerece a veracidade da notícia.

Pergunta: Qual a credibilidade dos políticos em nosso país? Quantas coisas prometem? Quantas cumprem? Aí o torcedor mais entusiasta afirma: “Mas se ele está falando, vai ter que cumprir!”. Aí, sou eu quem lhes pergunto: “Vai?!”…

2. Este senhor não é o mesmo que, quando prometeu terrenos aos “Grandes” clubes do Rio para que pudessem erguer seus CT’s e soube que o Flamengo já possuía o seu terreno e ainda que seu centro de treinamento estava em estagio inicial de construção prometeu repassar R$5 milhões para “ajudar” o C.R. Flamengo na construção do mesmo? Aí, outra pergunta? Vocês viram a cor do dinheiro? Eu e o Bandeira também não…

3. A área onde está localizado o complexo esportivo em Deodoro é de uso e de propriedade Militar. O Sr. Prefeito ao menos informou aos militares a sua ideia? Será que eles abririam mão da calmaria local e cederiam o espaço para que a tranquilidade do bairro fosse quebrada, pelo menos uma vez por semana, por uma grande aglomeração que se faz num certame protagonizado pelo Mengão? Existe possibilidade de autorização para esta cessão? É viável juridicamente? E economicamente? E socialmente? Mas tenho certeza absoluta de que, para Paes, a situação é politicamente perfeita!

Então, após elencarmos todos os itens acima e embora levando em consideração que o local seja de fácil acesso a todos os bairros das zonas norte, oeste e baixada fluminense, tendo BRT e trem parando “na porta” do complexo esportivo e facilidade de vias alimentadoras para se chegar de automóvel ao local, tornando o terreno um marco quase utópico para a construção da tão sonhada casa própria, peço insistentemente que a Nação não se deixe enganar por bravatas políticas.

Pergunto ainda: “Porque o prefeito prometeu isso agora, a menos de dois meses das próximas eleições? Porque não prometeu este espaço após as eleições?” Fica a indagação para refletirmos.

Sim, sei que a tentação de acharmos ótima essa notícia é insuportavelmente tentadora, mas continuo sendo cético quanto a promessas vindas da classe política nacional. Só acredito que isso se tornará real quando as obras estiverem iniciadas, pois políticos anteriores já prometeram participação da licitação do Maracanã ao Fla para, logo depois, na calada da noite, assinarem leis vetando essa participação; permitiram e cassaram a licença para ampliação do estádio da Gávea e ainda vetam e retardam a construção de uma arena para o Basquete (Orgulho da Nação) em um terreno localizado na própria Gávea, sede do clube, e com verba da iniciativa privada. Imagina a gama de bravatas que podem fazer quanto à cessão de um terreno de propriedade Militar… sem contar que não precisarão nem se esforçarem para arranjar desculpas e justificativas de que não foi possível a cessão do terreno e etc. e tal!

Isso posto, reitero meu anti-entusiasmo e peço para que cada um dos torcedores do Fla reflita sobre o assunto abordado neste texto. Não quero desandar a maionese, nem jogar por terra uma aspiração da imensa Nação, só peço que façam as ponderações que acharem necessárias e imaginem qual o peso nas urnas que uma “simples e inocente” frase pode ter. Falo isso pois a Nação tem o poder de eleger ou rechaçar qualquer postulante a cargo da prefeitura do Rio de Janeiro, quiça no Brasil.

Dito isso, rogo a vocês: Abra o olho Galera do Mengão!!!
Sei que estamos sedentos de casa própria há tempos, mas peço um pouco mais de paciência com essa fantástica diretoria e lhes pergunto: “Quando é que pensaríamos estar, lá nos idos de 2013, quando os Blues assumiram, e de acordo com os balanços trimestrais do clube, e da projeção evolutiva futura, no patamar de endividamento de 1:1 em 2017?
Quem acreditaria nesta extraordinária evolução financeira em tão pouco tempo? E o time? Quem imaginaria tamanho investimento na época da maior crise econômica vivida pelo país desde os anos 90? Lembro-lhes que nossos adversários estão contando tostões e nós com dinheiro no banco, pagando dívidas e realizando acordos por dívidas em valores consideravelmente menores. E nosso percentual de gasto com futebol não chega a 50%, algo ínfimo comparado a alguns de nossos concorrentes que chegam a gastar mais de 100% da arrecadação com o futebol, empurrando dívidas para gestões futuras; e isso sem vender jogadores, apenas com a captação de patrocinadores e a receita de sócio-torcedor, cuja qual, para mim, é a fonte mais preciosa para que sejamos protagonistas irrefutáveis dos certames nacionais e modelo de gestão de futebol a ser copiada inclusive internacionalmente, mas isso é papo para outra coluna, rsrsrs…

Então lhes rogo: PACIÊNCIA!!! Ela é a mãe de todas as virtudes quando se trata de curar as feridas. Tudo o que fazemos sem celeridade traz, em algum tempo, mazelas. Vamos dar as mãos e confiar na diretoria. Vamos abraçar o Mengão entrando para sócio-torcedor e ajudando o Mengão a dar um basta nisso tudo e parar de ficarmos sonhando com migalhas trocadas por votos nas urnas municipais. Juntos, temos potencial para trazer os melhores jogadores do mundo num futuro cada vez menos distante.

Lembro a vocês que num passado bem recente, tivemos que aturar Wallace, Carlos Eduardo, Val Baiano, Val Pedreiro, Bruninho, entre outras barangas… Agora chegam Mancuello, Cuéllar, William Arão, Donatti, Juan, Réver, Diego!!! Gente, só se passaram 3 anos e meio que essa diretoria assumiu!!! Isso mesmo!!! 39 Meses!!! a Dívida que era de R$800 milhões vai chegar a R$430 milhões em 2017, apenas 4 anos após.
Então confiemos no trabalho sério e apoiemos nosso Mengão a continuar crescendo numa escala exponencialmente meteórica. Não precisamos de ninguém!!! O C.R Flamengo basta a si mesmo. Nós apenas somos enquanto os outros se esforçam para ser! Nós SEMPRE seremos! Isso é Fato!

Flamengo não é time, não é clube, não é religião, não é paixão, nem amor, nem tesão. FLAMENGO… palavra que unifica tudo o que há de melhor em todos os sentidos. Simplesmente… FLAMENGO!!!!!

Saudações Rubro-Negras!!!
Fabio Monken


Quer ver também sua coluna publicada? Envie seu texto para torcedor@colunadoflamengo.com e seja colunista por um dia!

Assista também o Resenha Coluna do Flamengo sobre o estádio em Deodoro:

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/08/coluna-do-torcedor-deodoro-utopica-permita-me-discordar/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.