| Futebol

Com autoridade, Flamengo atropela Hebraica na Liga Sul-Americana

FlaBasquete conquista segunda vitória e deixa classificação encaminhada. Time aguarda outro jogo do grupo ainda nesta quarta-feira

flameng - Com autoridade, Flamengo atropela Hebraica na Liga Sul-Americana
Se a estreia foi tensa e resolvida nos últimos segundos, dessa vez o FlaBasquete foi o time controlador que a torcida gosta de ver. Com uma atuação segura, superior e descontraída, o Flamengo atropelou o Hebraica y Macabi por 91x57, na segunda rodada do grupo A da Liga Sul-Americana, em Quibdo (Colômbia). Com o triunfo, o time de José Neto deu um passo enorme para garantir a classificação nesta quinta-feira, contra os colombianos do Cimarrones del Choco. 

Foi um jogo igual nos dois primeiros quartos, mas a partir do terceiro, só deu Flamengo. Com atuações destacadas de Marquinhos, Cubillan, Ramon e Olivinha, o Orgulho da Nação foi ampliando a vantagem a cada ataque, enquanto os uruguaios cometiam erros em série e mal mexiam no placar.  Com 18 pontos, Marquinhos fechou a partida como cestinha. 

Após a partida, Olivinha foi só elogios para a equipe, mas ressaltou que a competição não acabou e ainda tem um jogo amanhã. 

"Jogo foi bom, conseguimos uma excelente vitória e demos um grande passo rumo a classificação. Entramos bastante concentrados, conseguimos colocar um ritmo muito forte e a equipe deles não conseguiu nos acompanhar e vencemos com uma boa vantagem. Agora é focar na partida de amanhã para voltarmos com a vaga na próxima fase na nossa mala", disse o ala, que terminou o jogo com 15 pontos e nove rebotes. 

O Jogo

O Flamengo iniciou o jogo com o quinteto composto por Cubillan, Ramon, Marquinhos, Olivinha e JP. E a primeira etapa foi bastante equilibrada, com os times se alternando na frente do placar. Os uruguaios se valeram do Flamengo ter estourado o limite de faltas para assumir a dianteira, faltando quatro minutos para o fim, além do bom aproveitamento no ataque. Com 40 segundos para acabar, porém, Ramon acertou da zona morta e colocou o Flamengo na frente em 20x18. O Hebraica empatou nos lances livres, com Morales, mas Ramon, de novo, o nome dos primeiros 10 minutos, abriu vantagem para o Mais Querido, que fechou o primeiro quarto na frente em 22x20.

Se na estreia do dia anterior, o segundo quarto do Flamengo foi para esquecer, este foi completamente diferente. A etapa começou como terminou o primeiro, com Ronald Ramon guardando mais uma de três, outra da zona morta. Com a marcação funcionando, o Orgulho da Nação segurou o Hebraica que levou mais de dois minutos para fazer os primeiros dois pontos. E quem parou foi o Flamengo. Depois de um chute de três de Morales, Neto pediu tempo para acertar a equipe. Na volta, Marotta virou. O time trocou, Marquinhos, Olivinha e Cubillan  entraram e coube ao venezuelano virar para o Flamengo de novo. E Marcelinho, duas vezes seguidas, resolveu. Com um chute de três, colocou 34x30 no placar para o Rubro-Negro. Com controle total no quarto, só o Flamengo foi marcando, enquanto o Hebraica acumulava erros. Faltando 30 segundos, Cubillan fez grande jogada com Olivinha, atravessou a quadra e recebeu do outro lado para arremessar de três e abri 12 pontos, a maior vantagem do jogo até então (42x30). Izaquirre ainda teve três lances livres no final, mas o quarto terminou com ótima vantagem do Mais Querido: 42x33.

Com o GPS nas mãos, o Flamengo começou o terceiro quarto disposto a matar a partida. Cubillan, Marquinhos e MJ trataram de atropelar a defesa uruguaia sem dó. Com poucos erros no ataque, o Orgulho da Nação foi ampliando a vantagem a cada ida no garrafão adversário. Faltando quatro minutos, a vantagem chegou a 18 (61x43), mas o time não parava. Ganhando os rebotes defensivos e ofensivos, foi ampliando e definindo o jogo ainda na etapa. Com um minuto para o final, Olivinha chutou de três para fazer 71x44, e ainda deu tempo para Pilar guardar mais dois lances livres e diexar a diferença em 29. 

Com o amplo placar a favor, Neto começou o quarto final com Pilar e Humberto em quadra, para dar ritmo e entrosamento aos jogadores, mas o nível não diminuiu, pelo contrário. As cestas caíam de qualquer lugar e a tranquila vantagem só crescia. Marquinhos foi para o banco descansar e coube a Olivinha decidir a partida. O placar final de 91x57 apenas mostrou a superioridade rubro-negra em noite espetacular. 

As equipes de basquete do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé. O Projeto Anjo da Guarda Rubro-Negro, de transferência fiscal de pessoa física, beneficia todas as modalidades olímpicas do Mais Querido.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/26096/com-autoridade-flamengo-atropela-hebraica-na-liga-sul-americana

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.