| Futebol

Com histórias parecidas, PV e Denis se cruzam em momento de virada

Reservas durante anos em Flamengo e São Paulo, goleiros aproveitam espaço com barração de Felipe e lesão de Rogério Ceni, respectivamente, e mostram serviço

A história do futebol brasileiro está recheada de exemplos de goleiros que tiveram paciência para se firmarem e, em alguns casos, se tornarem referências em seus clubes e até na Seleção. No duelo entre Flamengo e São Paulo, nesta quarta-feira, às 22h, no Morumbi, dois aspirantes a este status serão titulares e contam com trajetórias semelhantes e momentos ainda distintos.

wagner fluminense denis são paulo brasileirão (Foto: Fernando Cazaes / Photocamera)Denis fecha o ângulo de Wagner no duelo com o Fluminense (Foto: Fernando Cazaes / Photocamera)




O camisa 48 rubro-negro tomou conta da posição e barrou Felipe desde antes da Copa do Mundo. Aos 27 anos, vive sua melhor fase na carreira, sendo um dos destaques do time na arrancada no Campeonato Brasileiro. No total, Paulo Victor acumula 74 partidas como profissional do clube e 20 somente em 2014. Ele reconhece sua própria história na luta atual de Denis para mostrar serviço com Rogério Ceni como rival e torce pelo futuro do colega.

- Vai ser (um encontro legal). O Denis tem história parecida com a minha. Ele tinha um ídolo no gol, precisa esperar, é uma situação parecida. Vai ter sua chance de forma mais clara quando o Rogério Ceni sair e desejo toda a sorte do mundo a ele - disse o goleiro do Flamengo.

Paulo Victor. Flamengo X Grêmio (Foto: Ivo Gonzales / Agência o Globo)Paulo Victor em ação pelo Fla: boas defesas e segurança (Foto: Ivo Gonzales / Agência o Globo)

Com a mesma idade, o são-paulino participou de apenas quatro jogos na temporada e soma 86 no geral - leva na bagagem também três anos de Ponte Preta antes de se transferir. Já está definido por Muricy Ramalho que Denis assumirá o posto quando Ceni se aposentar, em dezembro.

Ambos, aliás, vêm de clássicos regionais. Enquanto PV passou no teste e fez pelo menos uma grande defesa, em chute de Fred, no empate em 1 a 1, e Denis saiu derrotado e sofreu três gols, mas, além de terem sido dois de pênalti, foi responsável por evitar uma derrota maior.   

- Cada treino e cada jogo é importante para que o Muricy possa me avaliar. Me senti bem na partida (contra o Corinthians), mas não gosto de me avaliar. Acho que é uma coincidência o time ter perdido as duas que joguei, afinal ganham todos e perdem todos - afirmou, após a partida.

Se a expectativa em cima de Denis é sobre regularidade, Paulo Victor encarará nesta quarta uma artilharia pesada. Mesmo acostumado a trabalhar, não é todo dia que nomes como Ganso, Kaká, Alan Kardec e Luís Fabiano estão na sua frente. O vice-líder da competição, porém, não assusta, e o goleiro aposta em sua defesa, que foi vazada oito vezes nas últimas 12 rodadas.

- Vejo o lado da confiança na minha defesa também, já que estamos tomando poucos gols. Parabenizar a todos, isso tem sido diferencial. O São Paulo conta com grandes jogadores, mas confio no meu setor defensivo - ressaltou.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.