| Futebol

Com lesão parecida, Hernane se solidariza a Neymar: "Dor insuportável"

Centroavante do Flamengo fraturou três vértebras em partida contra Cabofriense pelo Carioca e precisou de quatro semanas para se recuperar

 

Hernane foi, talvez, o único dos torcedores brasileiros que não ficou apreensivo ao ver Neymar se contorcer de dor no gramado do Castelão. A entrada de Zúñiga, usando um dos joelhos, a tentativa sem sucesso de Marcelo em levantar o colega e, especialmente, o choro do camisa 10 da Seleção, momentos antes de o Brasil passar pela Colômbia e chegar à semifinal da Copa, na última sexta-feira, fizeram o centroavante do Flamengo ter certeza: o atacante canarinho tinha uma grave lesão. A mesma que o fez perder as finais do Carioca e as últimas rodadas da fase de grupos da Libertadores no começo de 2014 (veja vídeo acima). Ao se solidarizar ao colega de profissão, o Brocador define a dor pela fratura de uma vértebra como “insuportável” e acredita em maldade do marcador.

A lesão de Hernane ocorreu em 29 de março em partida contra a Cabofriente, em dividida com Luizão. Para se recuperar da fratura de três vértebras, o jogador precisou de quatro semanas. E muita superação. Passava os dias sentado em casa - a exceção eram as sessões de fisioterapia no clube. E só conseguia dormir no chão. Isso depois de cinco noites em claro.

- Na hora que vi o Neymar se contorcendo no chão, tive certeza de que poderia ter sido a mesma lesão que sofri. Os movimentos, o choro, o Marcelo tentando levantar... Como torcedor, fiquei triste. É uma dor insuportável. Fiquei cinco noites sem dormir. Depois, só conseguia deitar no chão. Não tinha posição confortável em casa: passava os dias sentado em uma cadeira por causa da dor – lembra o atleta.

Neymar sofreu uma fratura na terceira vértebra lombar após sofrer uma joelhada de Zúñiga nas costas e está fora da Copa do Mundo. A primeira previsão seria de quatro a seis semanas necessárias para a recuperação. No entanto, ainda há a necessidade de se verificar todos os resultados dos exames feitos pelo camisa 10. Após deixar a Granja Comary, no Rio, rumou para o Guarujá, em São Paulo, onde ficará com a família. Hernane entende que houve maldade.

- Os atacantes jogam de costas. Uma falta normal de jogo é de empurrar, dar uma peitada. Se usa o joelho, não tem como não pensar que teve um pouco de maldade. Foi assim no meu lance também – comparou o centroavante.  

Hernane, por fim, deseja uma rápida recuperação a Neymar:  

- O tratamento não tem muito o que fazer. É só repouso total. Depois, começa a fisioterapia com calor na região. Tem de esperar calcificar. Diria para ele ter força. É momento muito difícil. Tem de agradecer por não ser mais grave. Acalmar a cabeça e o coração. O grupo está com ele. Depois dessa, o time vai trabalhar dobrado para trazer a Copa. Sei que ele ficou chateado, mas o título virá para amenizar a dor.  

O Brasil, sem Neymar, enfrenta a Alemanha, terça-feira, em Belo Horizonte, por vaga à final da Copa. O Flamengo só volta a atuar pelo Brasileirão no dia 16 contra o Atlético-PR.

Hernane Flamengo e Cabofriense (Foto: André Durão / Globoesporte.com)Hernane sofreu problema em jogo do Flamengo contra Cabofriense (Foto: André Durão / Globoesporte.com)


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.