• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Com mudança, NBB define sistema de disputa para a temporada que se aproxima

Nesta terça-feira (16), o sistema de disputa do NBB 2020/2021 foi definido. A saber, em reunião do Conselho de Administração da Liga Nacional de Basquete (LNB), os clubes participantes votaram pela manutenção do sistema para a 13ª edição do Novo Basquete Brasil, com apenas uma mudança em relação as temporadas anteriores.

Em suma, a única diferença é que o 1º turno inteiro será disputado em etapas sediadas. Por certo, segundo a LNB “esse modelo colocará um grupo de times se enfrentando entre si numa mesma cidade, o que permitirá um maior controle dos protocolos de saúde e uma diminuição na logística das equipes nessa primeira fase do campeonato”.

Em contrapartida, o formato de sedes do 2º turno ainda segue em aberto, dependendo do estágio/cenário da pandemia no Brasil. Caso o sistema volte ao “comum”, com partidas nos ginásios de cada clube, será feito um sorteio para definir quem será o mandante do respectivo duelo.

O NBB 13, que tem previsão para começar no dia 14 de novembro, contará com 16 times de oito regiões brasileiras. Saíram Botafogo (RJ), Rio Claro (SP) e São José (SP), todos por problemas financeiros. Voltaram Campo Mourão (PR) e Caxias (RS). Somado a isso, o Cerrado, de Brasília, foi aceito pela liga e fará sua estreia. O torneio seguirá a risca os protocolos pré determinados pelas autoridades brasileiras de saúde.

Heptacampeão brasileiro (seis títulos na era NBB), o FlaBasquete vai em busca de mais um caneco. Na última edição da competição, os comandados de Gustavo de Conti terminaram na 1ª colocação. No entanto, por conta da pandemia do novo coronavírus, o campeonato teve de ser encerrado antes do início dos playoffs. Para a temporada, o Mais Querido trouxe três reforços: Chuzito González (ala-armador), Yago Mateus (armador) e Rafael Hettsheimeir (pivô).

Publicado em colunadofla.com.