| Futebol

Com 'tiros curtos', Flamengo pode ter logística facilitada na Libertadores

Bandeira de Mello salienta possibilidade de viagens com distância mais curtas e preparador-físico explica como isso pode influenciar no desempenho da equipe na competição

flameng - Com 'tiros curtos', Flamengo pode ter logística facilitada na Libertadores

O Réveillon será daqui a alguns dias, mas pode-se dizer que 2017 começou com boas notícias para o Flamengo, ao menos no que diz respeito à logística da equipe. Depois de um ano com inúmeras viagens, até mesmo quando era mandante (uma vez que o Maracanã esteve entregue à organização do Rio 2016), o sorteio da Copa Libertadores do ano que vem deixou no caminho da equipe rubro-negra um grupo com San Lorenzo, da Argentina, Universidad Catolica, do Chile, e mais um time – vaga que pode ser ocupada pelo Atlético-PR.

Sendo assim, o Flamengo chega à competição mais importante da próxima temporada podendo ter um desgaste bem menor que o esperado para cumprir os compro-
missos da fase de grupos.

– É um grupo difícil, mas quem quer ganhar a Libertadores, tem de se submeter a grupos difíceis também. Temos de nos preparar bastante para encarar esse grupo. No ponto de vista da logísitica, não é tão sacrificante. Se o Atlético-PR confirmar o favoritismo, teríamos uma viagem a Buenos Aires, uma a Santiago e outra a Curitiba – disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello, em entrevista ao SporTV.

Se 2016 foi um ano em que o Fla esteve mais longe do Rio de Janeiro, quem sabe a proximidade de casa não faça a caminhada pelo continente ser um obstáculo a menos?


Com a palavra

'Permite logísitca melhor'
Daniel Gonçalves - Preparador físico do Fla

O fato de termos viagens com distâncias mais curtas permite uma logística melhor e menos desgastante. São grandes centros, que permitem deslocamentos diretos, sem escalas ou conexões. Isso ajuda muito. Querendo ou não, cada viagem tem um desgaste mínimo com deslocamento e, só nessa movimentação, leva-se cerca de três, quatro horas. Com viagens mais curtas, o tempo de descanso é maior.

Em 2016, passamos quase 2.800 horas em deslocamentos. Mas tem o outro lado: os times que enfrentaremos são fortes, primeiros colocados nos campeonatos nacionais, o que requer uma exigência maior durante o jogo. O trabalho terá de ser forte, dentro e fora de campo.

Diretoria aguarda definição por Maraca

Um dos “culpados” pelas diversas viagens que o Fla teve de fazer esse ano, o Maracanã ainda tem situação indefinida quanto à empresa que vai gerá-lo. Sendo assim, a diretoria do Rubro-Negro aguarda alguns desfechos para decidir se vai usar o estádio. O presidente Bandeira de Mello, porém, avisou que o Flamengo só vai mandar jogos no local caso não “seja entregue a atravessadores”.

A Odebrecht, que era quem comandava o Maracanã, por conta das investigações que envolvem a empreiteira, deixou a administração do estádio. Enquanto isso, o Rubro-Negro terá a Arena da Ilha, que estava sendo usada pelo Botafogo, como casa.

– Pretendemos (mandar os jogos), desde que o resultado dessa transição regulatória que o Maracanã está passando seja positiva para todos. Tanto para o Fla, para o torcedor, quanto para o contribuinte. Se o grupo ao qual o Flamengo está, de certa forma, vinculado contratualmente, for vencedor, vamos disputar nossos jogos. Mas se o Maracanã for entregue a atravessadores que queiram obrigar a jogar para se beneficiar de contrato lesivo aos nossos interesses, não vamos – disse, ao SporTV.

Fonte: http://www.lance.com.br/flamengo/com-tiros-curtos-pode-ter-logistica-facilitada-libertadores.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.