Comentarista defende titularidade de Guerrero e crê que peruano pode ajudar a Vinicius Jr e Paquetá

Comentarista defende titularidade de Guerrero e crê que peruano pode ajudar a Vinicius Jr e Paquetá

No último domingo (06), o Flamengo voltou ao Maracanã e venceu o Internacional por 2 a 0. A partida marcou o retorno do atacante Paolo Guerrero, que retornou aos gramados após seis meses e meio de afastamento por conta de doping.

Com o retorno do peruano, inevitavelmente, a disputa por posição com Henrique Dourado, artilheiro do Fla na temporada, passou a ser discutido. O comentarista Rafael Oliveira, da ESPN, falou sobre a ‘dor de cabeça’ que Barbieri terá para decidir quem vai ser o dono do posto. Inicialmente, Rafael analisou o estilo de jogo dos dois atletas.

— O Guerrero é esse jogador que sai bem da área, faz bem o pivô, protege pra quem apareça em velocidade. Nesse caso (de vídeo apresentado), perfeito, porque teve o Vinicius Júnior para entrar em diagonal. A presença do Guerrero pede alguém que ataque o espaço, que acelere pelo lado e ataque a área. Porque, nem sempre, ele vai estar lá para finalizar. Ele vai estar lá pra construir. Compensa, muitas vezes, até a falta de um meia que circule por essa faixa de campo (intermediária) —, disse ele.

Guerrero se livra de dois marcadores e abre espaço para Vinicius Jr (reprodução/ESPN)

Ainda sobre a atuação de Guerrero, o comentarista destacou a evolução do Flamengo com o camisa 9 em campo. Enquanto Henrique Dourado não participava de lances mais distantes da área. Sendo assim, a grande questão para o Flamengo seria decidir entre um finalizador e um que participa mais do jogo em si.

— Com o Guerrero em campo, o Flamengo conseguiu fazer o jogo avançar um pouco mais por dentro. O Dourado já é um atacante diferente. Se a gente for comparar, o Dourado é um jogador que vai brigar pela bola no meio ou vai aparecer na área. No espaço na intermediária, não tem toque, não tem ação dele em campo. O Guerrero participa exatamente nessa faixa. É um jogador que está ali para dar sequência às jogadas e dar maior fluidez ao ataque. Aí cabe uma decisão complicada: você vai querer um finalizador que participa menos, ou um pivô que constrói bem as jogadas mas nem sempre é o goleador que o torcedor quer ter? 

Após as análises técnicas e táticas, Rafael deu sua opinião, acreditando que Paolo Guerrero possa ser a melhor opção para o ataque rubro-negro, por conta de outras opções que também apoiam no setor, como Vinicius Júnior e Lucas Paquetá.

— Com a evolução dos garotos, Vinicius Junior e Paquetá, que são jogadores que têm uma maior chegada, com a mudança de função do Diego, talvez o Guerrero tenha melhor companhia do que teve na temporada passada, e é mais jogador —, concluiu. 

Trabalhando com as duas possibilidades – Guerrero ou Dourado -, o técnico Mauricio Barbieri segue preparando o Flamengo para mais um compromisso. O próximo embate do Mengão será contra a Ponte Preta, pela partida de volta das oitavas de finais da Copa do Brasil. O duelo está marcado para as 19h30 de quinta (10), no Maracanã.