Comentarista questiona contratação de Damião pelo Flamengo: "Risco alto"

Comentarista questiona contratação de Damião pelo Flamengo: "Risco alto"


O Flamengo está próximo de anunciar a contratação de Leandro Damião. Após surgir bem e ter uma ascensão meteórica no Internacional que o levou à seleção brasileira, o atacante entrou em declínio e não repetiu as boas atuações por Santos, Cruzeiro e Real Bétis-ESP. No "Seleção SporTV", o comentarista Wagner Vilaron lembrou que o jogador não joga bem há quatro anos e, hoje, é um "investimento de risco".

- A única coisa que contesto é: como você aposta num atleta que há quatro anos não rende o que se espera, que foi um péssimo negócio para o clube que o tem sob contrato no momento para resolver um problema seu. Se der certo vai ser um baita negócio, mas acho que o nível de risco é alto, pensando como administrador, não como comentarista esportivo, se eu tivesse com essa bala na mão, se eu fosse presidente do Flamengo, do ponto de vista de administração, eu não investiria - disse Vilaron.

Para o jornalista, ainda, Damião ainda não se firmou desde que saiu da Seleção, onde chegou a atuar em mais de 20 oportunidades, juntando as participações pelo time olímpico e principal.

- O período dele de baixa é muito maior que o de alta. Esse período de alta dele diante do de baixa quase virou exceção. Então a gente fala muito do péssimo negócio, que de fato foi o caso Corinthians e Pato, mas para o Santos, o negócio com o Leandro Damião foi desastroso na mesma proporção, 45 milhões de reais. O Damião desde a saída da seleção brasileira nunca mais conseguiu se firmar em lugar algum. Nem sequer uma fase, ali, três meses de bom desempenho ou sequência de gols.

Carlos Eduardo Lino foi outro que destacou a má fase do jogador, que, para ele, veio após a derrota sofrida na Olimpíada de Londres, em 2012.

- O Leandro Damião ia bem até 2012, até a prata olímpica (pelo Brasil, em Londres). Até ali ele foi bem. Dali para a frente ele desmonta, e todo mundo que investiu nele se decepcionou. Mas eu acho um caso curioso de queda técnica, impressionante. Ele pode não ser tão bom quanto alguns chegaram a achar, mas não é tão ruim como hoje se coloca - contemporizou.