| Futebol

COMO SOBREVIVER NO FUTEBOL BRASILEIRO 2

A receita para vencer está na mesa

Imagine um clube vitorioso com uma dívida milionária junto ao fisco e ser rebaixado para a quarta divisão, declarar a falência e ter apenas como patrimônio a sua torcida. Calma, não estou falando do Flamengo, mas o quadro é bem parecido.
 
O clube em questão é o Glasgow Rangers da Escócia, que passando por tudo isso tem uma média de público superior a 50 mil pagantes em média e que nesta temporada disputará a segunda divisão. Suas dívidas estão sendo sanadas e com o apoio da torcida buscam hoje um investimento maior para na próxima temporada voltar a brigar de igual para igual com seu maior rival.
 
Na Itália clubes tradicionais como Fiorentina e Napoli enfrentaram o mesmo problema e hoje disputam a Série A italiana firmes e fortes tecnicamente e financeiramente.
 
Mas um exemplo que vejo mais palpável e onde creio que o Flamengo deveria se espelhar é o Borússia Dortmund da Alemanha. O clube venceu o campeonato alemão em 2002 e na temporada seguinte passou a enfrentar uma grave crise financeira e chegou perto de declarar falência, o que pelas leis de lá o levariam para a quarta divisão.
 
O que fez o Borússia, recomprou o seu estádio que havia sido vendido para saldar dívidas, aboliu as contratações astronômicas e investiu pesado nas categorias de base e definiu um teto salarial. Além disso, passou a mapear o mercado local e vizinho e investiu em jogadores menos conhecido pagando pouco e com um potencial de retorno futuramente. Como exemplo o Lewandowski foi contratado por 4 milhões de euros e foi para o Bayern por cerca de 30 milhões de euros.
 
Revelou jogadores como Mario Götze e Sahin e lucrou milhões com a venda dos dois. Aliado a tudo isso, o clube passou a ser a maior pedra no sapato do Bayern de Munique, nos últimos três anos venceu duas Ligas e uma Copa da Alemanha. E nas finanças teve um aumento de 75% de suas receitas contra apenas 16% de suas dívidas.
 
É claro que o Borússia não tem pessoas como Kleber Leite, Leonardo Ribeiro, dentre outros seres nefastos que jogam contra o clube e preferem agir com irresponsabilidade, então é mais fácil se recuperar por lá do que aqui no Brasil.
 
A receita para voltar a ser protagonista no Brasil está aí para o Flamengo seguir, basta um apoio ainda maior de sua torcida e uma trégua na política do clube, o que acho totalmente complicado. Uma que a nossa torcida não tem um pingo de paciência, pois quer jogadores de primeira linha sempre, não importa se vai ter dinheiro para pagar ou não. E outra que a maioria dos que compõem conselhos e demais áreas políticas do clube pensam em si próprio do que no clube.
 
Então, meus amigos, não acredito que o Flamengo vá sair desta situação tão cedo e continuaremos vivendo de estaduais e vencer uma Copa do Brasil ou Brasileiro por acaso, porque nunca teremos um planejamento sério ou a implantação de um verdadeiro profissionalismo no clube.
 
Obs. 1: Bandeira de Mello deu uma bela resposta aos ex-presidentes. Uns com fofoquinhas em blog (coisa de viado enrustido), outros como “grandes administradores” e só se esqueceram de falar que a situação atual tem contribuição deles.
 
Obs. 2: Legal a homenagem do Ixpó à dois títulos do Flamengo, Ibson camisa 80 e Diego Souza camisa 87, obrigado genérico.
 
Obs. 3: Falei para um amigo português que aqui no Brasil o time que é eliminado na Copa do Brasil ganha vaga em torneio continental, ele está rindo até agora.
 
SRN!!!

Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.