Conselheiras do grupo político "Flamengo da Gente" devem protocolar nesta segunda-feira, quando se comemora o Dia Internacional da mulher, uma proposta de emenda ao estatuto do clube, solicitando a criação de um departamento que incentive a diversidade e a inclusão no rubro-negro.

A ideia é a subdivisão seja criada dentro da vice-presidência de responsabilidade social e cidadania.

E nota divulgada, o "Flamengo da Gente" explicou que, entre as ações a serem promovidas, está a possibilidade de o associado rubro-negro escolher um nome social para constar no cadastro no clube e a mudança na redação de dois artigos do estatuto, "de forma que evidenciem a preocupação e a responsabilidade do Flamengo com todas as dimensões de Diversidade e Inclusão, respeitando e alinhando o clube às políticas e práticas internacionais de combate à violência de gênero, combate ao racismo e às desigualdades raciais, combate à intolerância e ao preconceito contra a comunidade LGBTI+, inclusão de pessoas com deficiência, respeito e estímulo à liberdade religiosa e proteção à terceira idade".

De acordo com o grupo, 51 assinaturas de membros do Conselho Deliberativo já foram recolhidas em apoio às mudanças estatutárias. O regimento do clube diz que, com 50 assinaturas, a proposta deve ser encaminhada para a Comissão Permanente de Estatuto para regular processamento e apreciação.