| Futebol

Contragolpe: Associação Nacional de Árbitros ameaça parar o Brasileiro

Respondendo as críticas feitas à arbitragem, presidente da Anaf diz que clubes querem repassar responsabilidade de seus maus resultados na competição

 

As recorrentes críticas feitas às arbitragens do Campeonato Brasileiro tiveram contundente resposta nesta sexta-feira (veja ao lado a crítica de Emerson Sheik após ser expulso). O presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol salientou o que chamou de falta de respeito contra a classe que, segundo Marco Antônio Martins, em represália, ameaça inclusive paralisar a disputa.

- Os árbitros estão indignados e querem parar o campeonato. O nível técnico da competição é baixíssimo e querem jogar a culpa da derrota no árbitro. Isto é um desrespeito à figura do arbitro, que tem o papel de comandar a partida – enfatizou Martins em mensagem postada pelo site da Anaf.

O contra-ataque da associação surge em virtude aos constantes comentários feitos por dirigentes, treinadores e jogadores quanto à atuação dos árbitros. Publicamente, a arbitragem vem sendo responsabilizada por alguns resultados no Brasileirão.

Uma das últimas reclamações foi no empate entre Flamengo e São Paulo (2 a 2), no Morumbi, com um pênalti bem polêmico marcado a favor dos paulistas. O toque na mão de Samir ocorreu fora da área, mas André Luiz Freitas marcou a penalidade - Paulo Victor pegou a cobrança de Rogério Ceni.

 

Alguns jogadores utilizaram as câmeras para protestar. Caso de Emerson Sheik, do Botafogo. Expulso contra o Bahia, há uma semana, deixou o campo indignado. Em frente à câmera, falou claramente: “CBF, você é uma vergonha! Vergonha!”.

Richarlyson fez parecido. Não satisfeito por receber o cartão amarelo após uma cobrança de lateral, usou também a palavra “vergonha” ao se referir à marcação do árbitro Wilton Pereira Sampaio.

- Quando você cobra lateral, está na regra, para trás pode cobrar em qualquer lugar. Eu tinha dois amarelos. É o terceiro meu. Ele me tirou do próximo - reclamou, contra a decisão do árbitro Wilson Pereira de Sampaio, que o advertiu por ter cobrado um lateral fora do local em que a bola teria saído.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.