Alegando problemas pessoais, não viajou para o Equador para encarar o Emelec. Tal situação teria esquentado o clima com os dirigentes. Segundo o site ​UOL Esporte, o jovem esperava ser valorizado dentro do clube com aumento salarial, o que não ocorreu. Ainda mais ao ver colegas que também vieram da base, como Lucas Paquetá e Vinicius Jr, despontando na equipe.

Até o momento, o centroavante fez apenas cinco partidas com a camisa rubro-negra em 2018. Nenhum gol e nenhum jogo como titular. A situação vem gerando profundo mal-estar, ainda mais pelo fato de que sua permanência na Gávea tem prazo de validade cada dia mais curto.