| Futebol

Cristóvão Borges

Conselheiro Fonseca

Contratado o novo treinador para o lugar do Luxa. Muitas controvérsias , a unanimidade nestas horas fica longe das discussões entre os nossos torcedores. Alguns preferiam o Abel, outros o Cuca, mais alguns o Osvaldo de Oliveira, também os nomes de Renato Gaúcho, Murici, Wagner Mancini, Levir Cuper e até Waldemar Lemos, juro que li alguém sugerindo o seu nome. Mas hoje o nosso treinador é o Cristóvão Borges, dirão alguns, não tem curriculum de títulos para ser o treinador do Flamengo. Mas certamente tem alguns bons trabalhos na carreira. No Vasco até o time ser desmanchado, no Bahia, que era  bola da vez para ser rebaixado, ganhou substância com a atuação do Cristóvão, e surpreendeu continuando na elite do nosso futebol, no Fluminense teve seus altos e baixos , foi prejudicado pela crise causada pela  saída do patrocinador  mecenas. Lembramos que o hoje valorizado e badalado Cuca, quando chegou a Gávea, também não havia tido a glória de ganhar um título de campeão. Certamente o Cristóvão terá muito trabalho pela frente, depois do jogo contra o fraquíssimo Naútico, achamos  que os problemas do time vão além de um suposto boicote ao treinador Luxa. Estamos muito desarrumados, um time sem confiança, sem força, sem alma rubro-negra. Apesar da  contratação do atacante Guerrero, precisamos de mais gente, pelo menos mais dois bons jogadores, é chover no molhado sugerírmos isso. Acreditamos que o Cristóvão com o seu jeito humilde, tipo agregador, possa conquistar o grupo, pois apesar do absurdo de um time jogar pelo técnico, isso virou uma constância em nosso futebol, principlamente quando não se tem um comando firme a frente do nosso "carro chefe" o futebol. 

Vamos ter um mínimo de confiança no trabalho do novo comandante, lhe dar algum tempo para transformar este amontoado de jogadores, num bom time, um pouco de otimismo também ......mas só os resultados vão nos garantir a permanencia de Cristóvão no rubro-negro, é assim no  intrincado mundo  do futebol....

 

Conselheiro Fonseca

Quem seria o Conselheiro Fonseca..???? Pra quem não sabe. O “Conselheiro Fonseca” é o Kleber Fonseca Leite, ou apenas Kleber Leite....Ele ganhou este apelido quando ainda era repórter, e gostava de dar seus "pitacos" nos assuntos do Flamengo, aliás como faz até hoje.  Mesmo depois de ser um desastrado presidente do clube, VP de Futebol, e cometer as maiores barbaridades quando dessas responsabilidades assumidas por ele no rubro-negro. O Flamengo durante o seu mandato de presidente, tinha um time diferente a cada seis meses, mais de cem transações de jogadores. A questão da contratação de Edmundo, com o tal Consórcio Plaza cobrando uma grana "preta" do clube. Mas ele é bom de papo, uma lábia de fazer inveja, tem argumentos e desculpas pra tudo, nunca tem culpa de nada. Dá até uma de vestal da moralidade. É esperto, adora elogiar, tudo é muito maravilhoso no mundo "klebiano". Noutro dia, o Renato Maurício Prado o acusou de ladrão, que se a nova diretriz do clube em relação a lei de responsabilidade fiscal   estivesse valendo quando se seu mandato, ele teria que devolver muita grana para o Flamengo. Pois ele fez questão de responder ao RMP com a maior fidalguia e educação....Ora ora, se um cidadão  é acusado de ladrão sem ser, no mínimo caberia um processo. 
Agora o “conselheiro” foi mais uma vez pego com a "boca na botígia". A Polícia Federal e o MP foram em sua firma e levaram tudo, até o seu celular particular. Mas como bom malandro, o Fonseca já procurou se defender em seu anti- democrático blog.  Tratou logo de colocar a culpa só no outro espertalhão, o tal J. Hawila.  Foi ele, o ingrato e mau carácter do presidente da Traffic,  que o colocou nesta enrascada...como sempre o “Conselheiro Fonseca” não tem culpa de nada......mas tem gente que ainda acredita nele!!!!!!

 

 Paolo Guerrero

Acho muito boa a contratação de Guerrero, ex ídolo dos gambás, saber que ele preferiu o Flamengo a seu antigo clube, dá uma sensação muito boa. Precisávamos de um centroavante de qualidade. Um atacante com a cara do Flamengo, voluntarioso, com cheiro de gol e presença de área. Mas ainda ficam faltando mais alguns reforços, fala-se em Elias, volante que poderá suprir a ausência do "mitológico" meia. De ruim, fica a ameaça da venda de Samir, por míseros trocados, um prata da casa sendo vendido na "bacia das almas", a preço de banana na xepa da feira, esperamos que não se concretize, não adianta vestir um santo e despir outro....

 

Fla x Flu

Mais um Fla x Flu com a estreia do Cristóvão Borges no Flamengo, temos que pontuar, a vitória seria o ideal, mas diante das circunstâncias, um empate não seria ruim. Estamos nos reinventando como time, chegamos num estágio perigoso, sem padrão de jogo e com diversos jogadores atuando abaixo do que podem render. Contaremos com as voltas de Everton, ausente contra o Naútico e de Marcelo Cirino fora de comabate há três jogos. No jogo contra o Nautico, mais uma vez ficou clara a nossa desarrumação, se houve boicote ao treinador Luxa, não sabemos, mas o time em si precisa dar uma resposta em campo. Em tão pouco tempo do novo treinador, não se pode  exigir muito dele, vamos lhe dar um tempo para uma melhor avalição de seu trabalho. Coisa difícil em se tratando de Flamengo, onde a cobrança é sempre imediata. O Fluminense também não anda lá tão bem das pernas, seu começo no campeonato também não recomenda muito. Esperamos raça e comprometimento, para ajudar a superar as nossas atuais deficiências .

 

Histórias Rubro-Negras

Em 1991 o Botafogo era o grande favorito para ganhar o Campeonato Estadual do RJ, aliás buscava um significativo Tri Campeonato. Na ocasião, Carlos Alberto Dias e Valdeir o " The Flash " faziam a diferença para o alvi-negro.
Mas o Flamengo também tinha um bom time, e conseguiu interronper o sonho botafoguense do Tricampeonato. Apesar da decisão ter sido contra o Fluminense, os dois jogos que mobilizaram mais os torcedores, foram mesmo com o Botafogo. Num domingo ensolarado de dezembro, fomos para o jogo contra o foguinho na condição de "azarões", os doutos midiáticos davam a vitória dos Bi Campeões como favas contadas. Todavia não foi bem o que se viu, Gaúcho inaugurou o placar aos 13 minutos do primeiro tempo, Zinho ampliou aos 17 minutos  também do primeiro tempo, nesta altura, a Nação delirava no antigo maraca, poderíamos ter marcado mais gols, mas o primeiro tempo terminou com 2 x 0 Flamengo. No segundo tempo, C.Alberto Dias diminuiu aos 9 minutos para o Botafogo, daí pra frente o alvi-negro cresceu, foi com tudo pra cima, porém o Flamengo se defendia bem, e conseguia boas estocadas ameaçando também o arco do bostinha. Ao final, precisamente aos 42 minutos, uma "pixotada" de Júnior Baiano deu a chance do empate do time de Gal. Severiano. C.Alberto Dias aproveita para empatar o grande jogo. Nesta altura os 2 x 2 não estavam nos planos de nenhum rubro-negro, e o foguinho ganha ares de favorismo para o jogo decisivo da quarta-feira próxima. Para um público pagante de 110.768 expectadores atuamos com Gilmar, Charles Guerreiro, W.Gotardo, Jr Baiano e Piá, Uidemar, Júnior ( Ze Ricardo  e Zinho, P.Nunes, Gaúcho e Nélio ( Marquinhos ).
 Já neste segundo jogo, o centroavante Gaúcho inaugura de cabeça o placar aos 26 minutos do primeiro tempo, jogo bem "escamado" , o Botafogo vem com tudo para uma reação, mas o sistema defensivo do Flamengo funciona perfeitamente.  A garra rubro-negra está presente, o Flamengo joga como Flamengo , o espírito de campeão está no campo de jogo. Júnior comanda o time, é uma liderança inconteste dentro das quatro linhas. Final de jogo, Piá e Chicão ( pdp, cabeçudo e orelhão) são expulsos, o placar mostra Flamengo 1 x 0 e o favorito vai embora pra casa. Para um público pagante de 56. 088 expectadores jogamos com Gilmar, Charles G, Wilson G, Jr Baiano e Piá, Uidemar, Júnior e Zinho, P.Nunes ( Marcelinho ), Gaúcho e Nélio ( Rogério).
Primeiro jogo das finais contra o Fluminense, domingo no Maracanã, Ézio inaugura o placar para os tricoletes de pênalti aos 23 minutos do primeiro tempo, porém logo aos 26 minutos P.Nunes empata para o Flamengo. O rubro-negro foi bem melhor neste jogo, poderia ter ganho, teve chances pra isso, mas um teimoso 1 x 1 não saiu do placar. Para um público relativamente pequeno de 43.718 expectadores, jogamos com Gilmar, Charles G, W.Gotardo, Jr Baiano e Piá, Uidemar ( Marquinhos), Júnior e Zinho, P.Nunes ( Marcelinho), Gaúcho e Nélio. 
Fomos para a finalíssima com um verdadeiro dilúvio caindo no Rio de Janeiro naquela quarta-feira 19 de dezembro de 1991. Já aí eramos considerados favoritos, nosso time era infinitamente superior aos tricoletes. Todavia Ézio aos 37 minutos do primeiro tempo inaugura o placar, apreensão por parte da Nação Rubro-Negra, a chuva nivelava um pouco o jogo, mas Uidemar o "Ferreirinha" empata aos 7 minutos do segundo tempo, aos 25 minutos o artilheiro Gaúcho desempata para o Flamengo, a chuva caí e a festa começa, a Nação explode no maraca, aos 32 minutos Zinho aumenta para 3 x 1, um minuto depois Ézio ainda encontra forças pra diminuir para os Flores, que vão para o tudo ou nada, porém o "maestro" Júnior coloca uma pá de cal nas pretenções tricoletes e faz o quarto gol rubro-negro.  Flamengo 4 x 2 Fluminense...Somos os legítimos campeões de 1991. Sob a "batuta" do excelente Carlinhos o "violino" jogamos com Gilmar, Charles G, W.Gotardo, Jr Baiano e Piá, Uidemar, Júnior e Zinho, P.Nunes, Gaúcho e Nélio ( Marcelinho ), o dilúvio afastou um pouco o público, somente  49.975 expectadores pagantes.

SRN


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.