"Entendemos o direito da torcida de se manifestar. Claro que ela quer que a equipe vá para cima, busque o gol. É nossa ideia inicial, mas temos que ter a leitura do que está acontecendo. Tivemos um jogo complicado contra o Vitória, desgastante. O Vinicius não vinha fazendo 90 minutos corriqueiramente. Ele sentiu o desgaste, caiu de produção e precisávamos ter segurança, o controle do jogo. Por isso a mudança", disse Barbieri, em entrevista ao site ​UOL Esporte.

Nesta quarta-feira, Flamengo e Barbieri têm uma partida decisiva pela frente. A equipe volta a encarar o Santa Fé pela Copa Libertadores, dessa vez na Colômbia, e precisa vencer para se manter viva na busca por uma vaga nas oitavas-de-final do torneio.

​​