| Futebol

Da prorrogação ao altar, Gustavinho e Neto se reencontram na final do NBB

Compadres de casamento, técnicos de Flamengo e Paulistano deixam a amizade de lado e comandam seus times na decisão deste sábado, às 10h10, na Arena da Barra

 

Muito mais do que rivais na final deste sábado, às 10h10m, na Arena da Barra, no Rio de Janeiro, José Alves Neto e Gustavo de Conti pertencem à mesma "família". Pelo menos a do basquete. Embora os sobrenomes registrados em suas carteiras de identidade sequer se confundam, a afinidade do dia a dia cultivada desde 1998 e os conceitos sobre a modalidade que colocou Flamengo e Paulistano frente a frente na decisão do NBB são tão fortes que extrapolam o respeito que um tem pelo outro. Ao ponto de o técnico da equipe paulista ter sido "obrigado" a atrasar a entrada de sua esposa Alessandra na igreja no dia do seu casamento para esperar o rival rubro-negro chegar a tempo de ser um de seus padrinhos. As reclamações pelo atraso da viagem de Rio Claro à capital paulista, em razão de um jogo da seleção sub-19, da qual Neto era o comandante à época, ecoam até hoje nos ouvidos de Gustavinho e, principalmente, na consciência do amigo.

TÉCNICOS DE BASQUETE ( FLA X PAULISTANO) (Foto: André Durão)Parceiros no Paulistano por cerca de cinco anos e atualmente na comissão técnica da seleção brasileira, José Neto e Gustavinho irão estar frente a frente na decisão do NBB, entre Flamengo e Paulistano, neste sábado (Foto: André Durão)


- Ele e o Diegão (Jeleilate, preparador físico do Paulistano e da seleção) eram meus padrinhos e estavam trabalhando num jogo da seleção sub-19 em de Rio Claro. Estava tudo pronto, mas tinha um casamento logo após o meu e a cerimônia tinha que ser rápida. Como eles estavam atrasados e não chegavam, o padre estava meio atacado e queria fazer o casamento assim mesmo. Falei que não casava sem meus padrinhos. O pior foi que ainda tive que ficar escutando a Alessandra e as mulheres dos dois reclamando. Mas foi um episódio muito engraçado. O mais legal é que tenho certeza de que nossas famílias estão muito felizes com este momento. Pena que alguém tem que perder, o ideal seria se pudesse haver um empate (risos) - contou Gustavinho.

Réu confesso, José Neto se defende e afirma que ele e Diego Jeleilate tinham tudo sob controle e uma estratégia traçada para cruzar os cerca de 180km que separam Rio Claro de São Paulo a tempo de chegar na igreja no horário marcado. A dupla só não esperava que a partida fosse para a prorrogação. Além da bronca dos noivos e de sua mulher, o técnico do Flamengo lembra que ainda teve de aturar um sermão do padre.

- Estava tudo combinado com as nossas mulheres. Nossas roupas estavam no carro e trocaríamos na sacristia da igreja, só que a prorrogação atrapalhou tudo e acabamos nos atrasando. Nunca mais esqueço do padre dizendo que já tinha visto de tudo, menos um casamento atrasar por conta dos padrinhos (risos) - recordou o comandante rubro-negro às gargalhadas.

Gafes à parte, as histórias mais interessantes dos finalistas da sexta edição do NBB foram construídas sem furos e tiveram início no mesmo banco de reservas. Se hoje cada um defende seus interesses, o primeiro contato da dupla, há 16 anos, foi no próprio Paulistano, quando Neto era auxiliar técnico de Eduardo Agra na equipe principal e Gustavinho era atleta do time juvenil.

mosaico jose neto e gustavo de conti nbb (Foto: Editoria de Arte)Amigos de longa data, José Neto e Gustavinho aparecem juntos em um dos treinos da seleção brasileira; em frente à Torre Eiffel, em Paris; no casamento de Gustavinho com Alessandra, e com convívio com os filhos (Foto: Editoria de Arte)

Não demorou muito para seus pensamentos se cruzarem e a parceria ter início. Elevado ao cargo de treinador, Neto convidou Gustavinho para ser seu assistente e a resposta foi positiva. Juntos por mais de cinco anos no comando da equipe paulista, eles não conseguiram nenhum título de expressão, mas se orgulham por terem feito parte do trabalho que deu fruto nesta temporada e pode ser coroado neste sábado com o inédito título de campeão do NBB.

Somos muito mais do que colegas de trabalho, somos amigos de verdade. Sou padrinho de casamento dele, acompanhei o nascimento das filhas dele e ele do meu mais novo
José Neto

- Eu acho que essa final entre Flamengo e Paulistano é um prêmio pelos anos que nos dedicamos e trabalhamos em prol do basquete. É claro que hoje defendo o Flamengo e não tenho outro pensamento se não vencer mais uma vez o NBB. Qualquer outro resultado vai me deixar muito frustrado. Mas também me sinto um pouco responsável pelo sucesso do Paulistano. Nós começamos esse trabalho lá atrás e eu fico feliz pelo Gustavo. Somos muito mais do que colegas de trabalho, somos amigos de verdade. Sou padrinho de casamento dele, acompanhei o nascimento das filhas dele, ele do meu filho mais novo e nossas famílias estão sempre juntas - disse José Neto.

Mesmo como adversários, Neto e Gustavinho são cúmplices no trabalho. A relação fora das quadras entre eles é tão estreita, que quase que diariamente eles se falam. Seja para trocar ideia sobre a modalidade, simplesmente para matar a saudade ou até mesmo para elogiar uma vitória ou criticar uma atitude à beira da quadra. Nada que atrapalhe ou ponha em risco uma amizade que começou num simples treino de basquete e que provavelmente durará para a vida toda.

- É uma situação que a gente sempre sonhou, mas ao mesmo tempo estranha. Somos amigos, mas não podemos perder o foco no trabalho. Eu sou um cara mais fechado, mas com ele me sinto totalmente à vontade para conversar sobre tudo. Nos falamos quase todos os dias e temos total liberdade para trocar ideias, dar opiniões e criticar um ao outro também. Amigo é aquele que fala a verdade na hora que você menos quer ouvir - explicou Neto. 

TECNICOS DE BASQUETE ( FLA X PAULISTANO) (Foto: André Durão)Neto e Gustavinho se abraçam no intervalo dos treinos de Flamengo e Paulistano na Arena da Barra, quinta-feira (Foto: André Durão)

Mas tudo tem um preço. Ao mesmo tempo em que se enfrentar numa final do NBB era um sonho antigo da dupla, a convivência e o carinho do dia a dia terão que ficar de lado por algumas horas neste sábado. Parceiros na comissão técnica da seleção brasileira e adversários no confronto entre Flamengo e Paulistano, Neto e Gustavinho carregam o peso de serem dois dos melhores técnicos da nova geração e de se conhecerem como poucos. Talvez por isso o duelo entre os amigos confidentes seja tão equilibrado e imprevisível

- O Neto é um irmão, foi meu padrinho de casamento e é um cara que respeito demais. Mas temos nos falado menos esses dias, até para um não atrapalhar o trabalho do outro. Aprendi muito com ele no período em que fui seu assistente no Paulistano e hoje o considero o melhor técnico do Brasil. Sei o quanto é difícil enfrentar um time treinado por ele, até porque nos conhecemos demais e ele sabe o que procuro fazer para ganhar os jogos. Não vai ser nada fácil. O Flamengo tem um time muito forte e está jogando em casa diante de sua torcida. Sabemos que precisamos nos concentrar para vencer a final e sermos campeões - destacou Gustavinho.

O GloboEsporte.com acompanha em tempo real a final do NBB a partir das 9h da manhã deste sábado. A TV Globo e o SporTV transmitem ao vivo a partida. 

01

OS QUINTETOS TITULARES 


Montagem Final NBB Flamengo e Paulistano (Foto: Editoria de arte).







Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.