| Futebol

De olho em 2017, Fla avalia reforços e vê dificuldade em manter Alan Patrick

Sem direitos econômicos fixados, meia do Shakthar demandaria alto investimento. Com dois títulos em disputa, diretoria não comenta. Camilo, do Botafogo, agrada

flameng - De olho em 2017, Fla avalia reforços e vê dificuldade em manter Alan Patrick

A briga ponto a ponto pela liderança e título do Campeonato Brasileiro não inibe o olhar rubro-negro para o mercado da bola. Perto da vaga na Libertadores, a diretoria já avalia nomes de reforços pensando na temporada de 2017. Em silêncio para manter o foco absoluto na disputa do Brasileiro e também da Sul-Americana, o Rubro-Negro não está lá muito otimista com as chances de permanecer com Alan Patrick. Um dos principais nomes do time no ano, ele tem contrato com o Shakthar Donetsk até junho de 2017, mas está emprestado ao Flamengo desde o meio do ano passado sem direitos econômicos fixados.

O Flamengo tem na posição três jogadores com contratos longos: Diego, Mancuello e Ederson. Na base, tem duas promessas, Lucas Paquetá e Matheus Sávio. A contratação em definitivo de Alan Patrick demandaria alto investimento, avaliam os dirigentes rubro-negros, que já comprometeram cerca de R$ 35 milhões em reforços neste ano - com parcelas a serem pagas pelos próximos anos, nos casos de Mancuello, Cuéllar, Donatti, entre outros.

O clube não comenta as movimentações do mercado, mas já pensa no retorno à Libertadores - competição que não disputa desde 2014, quando terminou eliminado na primeira fase. 

- O planejamento vai acontecer de forma silenciosa como sempre fazemos - limitou-se a dizer o diretor de futebol Rodrigo Caetano.

Nome de Camilo agrada

Um dos nomes comentados na Gávea e que agrada a diretoria é do meia Camilo, do Botafogo. Ele tem contrato com o clube alvinegro até maio de 2018 e multa rescisória acima de R$ 10 milhões para clubes brasileiros. Destaque na arrancada do Botafogo, o jogador também chamou a atenção do Atlético-MG. Meia de 30 anos, Camilo começou no RS Futebol Clube, onde o diretor de futebol Rodrigo Caetano também iniciou sua trajetória como executivo. Caetano, por sua vez, negou qualquer movimentação para contratar o alvinegro. Em General Severiano, a diretoria do Botafogo, precavida inclusive com o caso William Arão, que saiu de graça para o Flamengo, se movimenta para estender o contrato de Camilo, reajustar multas e salários do jogador. 

Com elenco grande, o Flamengo deve ter algumas mudanças para o ano que vem. Em fim de contrato e pouco utilizado no ano, Sheik dificilmente segue no clube. O assédio crescente sobre Jorge também liga alerta no clube. Fora o titular, o clube hoje só tem Chiquinho para atuar no setor - e o contrato dele termina no fim do ano.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/09/de-olho-em-2017-fla-avalia-reforcos-e-ve-dificuldade-em-manter-alan-patrick.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.