| Futebol

De olho no Espírito Santo, Fla ensaia despedida de Brasília contra o Galo

Entusiasmo da torcida e cota financeira atraem Rubro-Negro, que pensa também tirar de Volta Redonda jogos contra América-MG e Atlético-PR

flameng - De olho no Espírito Santo, Fla ensaia despedida de Brasília contra o Galo

Na ausência do Maracanã, o Flamengo elegeu Brasília e Volta Redonda como suas sedes no Campeonato Brasileiro. Mas nem bem a primeira metade da competição chegou ao fim, o panorama deve mudar radicalmente. Tudo por causa de uma nova paixão: o Espírito Santo. O Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (Região Metropolitana de Vitória), pode ser o palco dos últimos dois jogos da equipe no primeiro turno. Além disso, o duelo contra o Atlético-MG, neste domingo, deve ser a despedida rubro-negra do Distrito Federal.

Flamengo Internacional Kleber Andrade (Foto: Gustavo Rotstein)Empolgação da torcida, que lotou o Kleber Andrade contra o Internacional, fez Flamengo voltar suas atenções para o Espírito Santo (Foto: Gustavo Rotstein)

A opção de descartar Volta Redonda é óbvia: baixo público e prejuízo financeiro. As três partidas do Flamengo na cidade neste Brasileiro (contra Sport, Chapecoense e Vitória) tiveram média de público de 6.083 torcedores presentes. A renda total foi negativa em pouco mais de R$ 80 mil. Assim, o clube negocia para levar os jogos contra América-MG (dia 25/07) e Atlético-PR (06/08) para outra praça, e o Espírito Santo desponta como favorito.

O comportamento do público capixaba na vitória por 1 a 0 sobre o Internacional impressionou o Flamengo, dirigentes e jogadores. Além do estádio superlotado, o que se viu foi uma torcida animada e participativa. A cota de R$ 600 mil pela partida também mostrou-se atrativa, e todos esses fatores fizeram com que os dirigentes passassem a considerar o Espírito Santo como casa rubro-negra na sequência do Brasileiro. O Maracanã estará disponível apenas no fim de outubro.

Isso se somou ao fato de Brasília não ter representado um ganho técnico para o Flamengo, apesar de ser um palco de Copa do Mundo. Em seus quatro jogos no Mané Garrincha como mandante em 2016, o clube acumulou quase R$ 2 milhões em cotas, mas o time venceu apenas um (Figueirense), com mais dois empates (Vasco e São Paulo) e uma derrota (Palmeiras). A média de público de 15.355 presentes é considerada baixa, tendo em vista que o estádio comporta 55 mil torcedores.

Por conta disso, o Flamengo cogita tirar de Brasília os jogos do segundo turno contra Grêmio (21ª rodada) e Cruzeiro (27ª). Mas por enquanto o clube ainda prefere esperar a partida contra o Atlético-MG e observar o público, no que diz respeito a quantidade, empolgação e comportamento. Vale lembrar que o Rubro-Negro jogou no Espírito Santo contra o Internacional justamente para cumprir uma punição pela briga de torcidas organizadas dentro do Estádio Mané Garrincha no duelo contra o Palmeiras.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/07/de-olho-no-espirito-santo-fla-ensaia-despedida-de-brasilia-contra-o-galo.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.