Tudo que envolve o garoto é tratado com muito cuidado no clube carioca. Dessa forma, pelo menos inicialmente, não haveria pressa para integrá-lo à equipe de cima. O problema é que o assédio do exterior só aumenta, e o Fla não gostaria de negociar o atleta sem ao menos tê-lo utilizado por algum tempo no time principal. Neste contexto, não seria surpresa se o projeto para a promessa fosse acelerado

​– Ele faz parte do nosso projeto Pratas do Ninho. No mais, são decisões internas – limita-se a dizer Rodrigo Caetano, diretor executivo do clube.

Vinícius se mostra tranquilo. Embora tenha sido destaque absoluto na Copa São Paulo e no Sul-Americano, o garoto parece entender que é preciso ter calma. Diferentemente de outros meninos da sua idade, o atacante inclusive se diz incomodado com as especulações sobre seu futuro: 

Incomoda um pouco. Toda hora vem um falar. Eu procuro focar bastante aqui na Seleção e no Flamengo. Eu tenho contrato com o Flamengo até 2019. Vou cumprir esse contrato que o Flamengo fez comigo para dar esse retorno técnico que eles me pediram. O Flamengo tem a preferência do meu contrato. E quando eu voltar, eu vou fazer o "Pratas do Ninho", projeto que os garotos da base fazem em fase de evolução para chegar ainda melhor no profissional – explicou, ainda durante o Sul-Americano.