| Futebol

Decisivo, Eduardo revela sua fama na Europa: "Matador sangue frio"

Atacante chega ao quarto gol em sete jogos pelo Fla e admite surpresa com sucesso imediato na primeira temporada no Brasil: "Não imaginava que ia ser tudo tão rápido"

 

Um mês, sete jogos, quatro gols e uma vocação impressionante para ser decisivo. Na classificação suada para as quartas de final da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Coritiba, no Maracanã (assista aos melhores momentos no vídeo), Eduardo da Silva saiu do banco de reservas para dar continuidade a uma rotina com a camisa do Flamengo: fazer a diferença. Foi ele que, com um passe perfeito, abriu a defesa para o lance que resultou no segundo gol, de pênalti. Foi dele o gol que levou a disputa para as penalidades máximas. De quebra, foi ele um dos que converteram na vitória por 3 a 2. Lances que transformam em xodó do torcedor o "Homem de Gelo rubro-negro".

De fala pausada por conta da confusão entre o croata e o português e poucos sorrisos diante dos microfones, Eduardo da Silva trata com naturalidade a presença em momentos determinantes na voltar por cima do Flamengo. Com uma carreira toda desenvolvida no exterior, o atacante revela que a frieza sempre foi sua características nos tempos de Dinamo Zagreb, Arsenal e Shakhtar Donetsk.

Eduardo da Silva gol Flamengo x Coritiba (Foto: Guito Moreto / O Globo)Mais uma vez, Eduardo da Silva foi fundamental para o Rubro-Negro (Foto: Guito Moreto / O Globo)


- Na Europa, eu era conhecido como sangue frio, matador sangue frio. Acho que é meu estilo. Eu sou calmo. Na hora que eu fico na frente do goleiro, fico calmo. Acho que é meu mesmo. Eu estou vivendo um momento muito importante na minha vida, muito feliz. Estou trabalhando forte para isso. O importante é que o Flamengo está subindo na tabela, está vencendo, e isso é essencial.

Apesar da autoconfiança, Eduardo da Silva admite que o sucesso no Flamengo está acontecendo antes do que ele próprio esperava. Principalmente, por ser sua primeira temporada no futebol brasileiro.

- Para falar a verdade, eu não imaginava que ia ser tudo assim, tão rápido. Quando eu cheguei aqui, o clube estava vivendo um momento difícil, na última colocação. Eu sabia que seria muito difícil, e foi difícil para a minha adaptação. Mas o grupo me recebeu muito bem. Tem essa torcida maravilhosa, que nos momentos mais difíceis veio nos jogos. Isso é fundamental para o meu desempenho em campo.

Com apenas dois jogos como titular do Flamengo, Eduardo da Silva tem chances de começar a partida com o Grêmio, sábado, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã, pela 19ª rodada do Brasileirão. O croata disputa com Gabriel e Lucas Mugni as vagas de Paulinho, lesionado, e Everton, suspenso.


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.