Enquanto o ex-dirigente peruano revelou que o centroavante poderia voltar a treinar no dia 5 de março, o advogado do atleta, Bichara Neto, corrigiu a informação e informou que ​Guerrero só poderá retornar aos treinos a partir de 20 de março.

"Nos últimos dois meses, ou na quarta parte final da pena, o atleta pode voltar a treinar, participar das atividades do seu time, e não jogar. No caso do Guerrero, a quarta parte final da pena é menor do que os dois meses. Então, como o regulamento diz que deve ser a opção mais curta dessas duas, ele ficaria apto para voltar 45 dias antes do fim da pena", explicou o advogado, em entrevista ao ​globoesporte.com.

Como a pena de Guerrero termina no dia 3 de maio, o atacante peruano estaria apto a voltar a treinar pelo Flamengo ou pela Seleção a partir do dia 20 de março, de acordo com os cálculos de seu advogado.