O peruano, que no ano passado era bastante cobrado, hoje é exaltado. Sem Diego, lesionado, coube a ele assumir a responsabilidade de liderar a equipe carioca. E o camisa 9 não se absteve dela em nenhum momento. "O meu objetivo é criar dúvida nos zagueiros. Sempre tento fazer com que eles me procurem em um espaço e facilite a participação dos meus companheiros", disse.

E realmente isso ficou visível nesta quarta-feira. Guerrero esteve em todos os lugares do campo. Chutou de longe, de perto, fez pivô...enfim, foi o líder que o Flamengo tanto precisava para encaminhar sua classificação às oitavas de final da principal competição da temporada.