Gabigol (Santos)

A trajetória do Peixe nesta temporada pode ser analisada em paralelo aos momentos vividos por Gabigol em 2018. Alternando bons e maus momentos, jejuns de vitórias e de gols, time e camisa 10 vêm caminhando juntos na irregularidade. Mas o último compromisso de ambos, contra o Luverdense, deixou o sentimento de que a maré vai virar. Goleada por 5 a 1 e três gols do atacante. Atuação de gala, que tem tudo para se repetir contra o trôpego Paraná, na Vila Belmiro.

Diego (Flamengo)

Não dá para projetar os destaques da rodada sem que se imagine ao menos um jogador do líder do campeonato, não é mesmo? Com uma formação apostando em poupar alguns titulares (Diego Alves, Lucas Paquetá, Éverton Ribeiro, dentre outros), a principal esperança de Maurício Barbieri é na volta de Diego. O meia estava lesionado, mas retorna diante da Chapecoense, contra quem costuma ir bem desde que iniciou sua história com a camisa rubro-negra. Com a equipe cada vez mais encaixada e de resultados importantes, acreditar numa vitória é realidade.

Everton (Grêmio)

É fato que o Grêmio conta com diversos nomes de enorme qualidade no plantel. O momento brilhante pode ser explicado por fatores variados, mas tem nos pés de Everton (o "Cebolinha") cada vez mais a certeza de que se trata de uma peça ofensiva muito importante no esquema de Renato Portaluppi. Deixou sua marca contra o Santos e, com um Gre-Nal pela frente na Arena, pode ser o elemento surpresa para conquistar mais uma vitória para o Tricolor.

Zeca (Internacional)

São quase sete meses sem entrar em campo como jogador profissional, o ritmo pode pesar, mas aqui a gente também acredita no "fator místico" de estreias em clássicos. Ainda mais em se tratando de um nome com tanta qualidade como o de Zeca. A tendência é de que o reforço do Inter comece o Gre-Nal atuando no meio-campo. Tudo indica que será a grande novidade colorada para tentar afastar a má fase do time. Potencial monstruoso de marcar presença.

Keno (Palmeiras)

Do clássico no Rio Grande do Sul vamos para o dérbi em São Paulo. Depois de um mês de muita polêmica fora de campo por conta da decisão do Paulistão, o Palmeiras volta a encontrar o Corinthians, agora pelo Campeonato Brasileiro. Em melhor fase que o rival, vê em Keno e no grande aproveitamento fora de casa, as grandes armas para sair com os três pontos de Itaquera.

Rodriguinho (Corinthians)

Ultimamente tem sido impossível falar de clássico envolvendo o Timão sem falar de Rodriguinho. O camisa 26 incorporou de vez o espírito de carrasco diante dos rivais e é sem dúvidas a maior esperança da Fiel para derrotar os palmeirenses mais uma vez, só que agora dentro de casa e com o apoio total das arquibancadas devido à torcida única. Duelo de gente grande é com ele. Já é monstro, pode ser ainda mais. É aguardar para ver.