| Futebol

Desarma, passa bem e ataca pelos lados: retrato do Fla explica campanha

Estatísticas põem time de Zé Ricardo com menor percentual de erros de passe e atrás apenas do Inter em roubadas de bola. Com Pará, time lidera jogadas pela direita

flameng - Desarma, passa bem e ataca pelos lados: retrato do Fla explica campanha


A construção de duas jogadas na vitória sobre a Chapecoense chamou a atenção no Flamengo. O lateral Dener tentou driblar Pará. O jogador rubro-negro ganhou a dividida - apesar do pedido de falta do time da casa - e, após arrancada e troca de passes, cruzou para o gol de Diego (relembre no vídeo acima). No fim da partida, Mancuello saiu tabelando da linha e fundo até o golaço do argentino. Os lances são pequeno resumo do melhor que o Flamengo mostra na campanha de vice-líder. Análise detalhada dos números do time no Brasileiro 2016 aponta uma equipe com bom aproveitamento em grande parte dos quesitos de jogo.

Segundo colocado na tabela - com 40 pontos, atrás do Palmeiras (43) -, o Fla de Zé Ricardo ocupa a mesma posição em número de passes certos: 6.706. Mas ninguém errou menos na construção das jogadas que o rubro-negro. A bola saiu quadrada em apenas 9,54% das vezes - o que representa 708 passes errados. O Santos, líder em passes trocados (total de 7.555 ante 7.414 do Fla), errou 743 passes - 9,83% das tentativas em toda a competição.

Na soma de desarmes e roubadas de bola, o Flamengo também aparece bem. Em números gerais, o Rubro-Negro é o segundo colocado em roubadas de bola - 327 contra 330 do líder Atlético-MG. Com 629 desarmes - quando o marcador consegue interferir na jogada, mas não necessariamente a posse de bola fica a seu favor -, o time de Zé Ricardo fica em terceiro neste quadro, atrás de Internacional (657) e Grêmio (638). Na soma dos dois quesitos, a competitividade do time rubro-negro fica mais acentuada, com o Fla na segunda colocação.

Má pontaria e desequilíbrio da direita para esquerda
Com pior ataque entre os sete primeiros colocados do Brasileiro, o Flamengo é o quinto time que mais finalizou. Foram 284 tentativas de gol para marcar 28 vezes - ou seja, a cada 10 tentativas, o Fla balança as redes. A média de gol é baixa - 1,27 gol por partida. Mas o caminho é, sem dúvida, pelo lado direito. Tanto Rodinei quanto Pará, este com maior destaque agora como titular, passando por Marcelo Cirino, levam o Rubro-Negro ao ataque pelo setor.

Nenhum time fez tanta jogada pela linha de fundo pelo lado direito quanto o Flamengo. São 88 jogadas pelo setor - seguido por Cruzeiro (86) e Internacional (77). A presença de três rubro-negros entre os jogadores que mais avançam pelo setor - Pará fez 21 jogadas em 12 partidas, Rodinei 16 em 12 jogos e Marcelo Cirino 15 em 18 partidas - denotam que o lado é o predileto dos rubro-negros para atacar. Mas mostram também desequilíbrio. Do lado esquerdo, são 56 jogadas - mais de 30 a menos. Jorge não aparece entre os que mais apoiam o setor, que tem Everton (11 jogadas em 18 partidas) e Fernandinho (8 em 11) mais assíduos.

* Reportagem baseada em scout da TV Globo, em pesquisa do Futdados do GloboEsporte.com.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/08/desarma-passa-bem-e-ataca-pelos-lados-retrato-do-fla-explica-campanha.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.