| Futebol

Diego chega para ser maestro no Flamengo e dividir responsabilidades com Guerrero

flameng - Diego chega para ser maestro no Flamengo e dividir responsabilidades com Guerrero

A diretoria rubro-negra não sossegou até contratar um camisa 10, depois de tanto procurar o clube acertou a chegada do meia Diego, revelado nas categorias de base do Santos e que estava defendendo o Fenerbahçe da Turquia.

 

Mas muitos devem estar se perguntando agora "mas e o Ederson?". Apesar de vestir a camisa 10, ele não é um meia armador nato, por muitas vezes é escalado mais adiantado ou pela ponta esquerda. 

 


(Foto: Getty Images)

 

No elenco o jogador que mais se aproxima das características de Diego é Alan Patrick, que mesmo fazendo bons jogos ainda não conseguiu ser uma unanimidade na equipe. 

 

Com a chegada de Diego, o Flamengo ganha sim um reforço de peso no meio-campo, um maestro que terá a responsbilidade de criar as jogadas e servir aos atacantes, inclusive Paolo Guerrero.

 


(Foto: Getty Images)

 

Diego reúne requisitos que estão em falta no futebol brasileiro, é um típico garçom e bom finalizador também, além disso são quase 12 anos de experiência no futebol europeu.

 

Números de Diego com a camisa do Fenerbahçe:

 

 

Com a chegada do meia, Zé Ricardo ganhará um grande reforço para o meio-campo e Guerrero enfim terá com quem dividir as responsabilidades no Flamengo.

 


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

 

Com salário tão alto quanto o do peruano e até mais títulos no currículo, o novo reforço servirá como uma espécie de alento para o camisa 9 que vive sendo criticado pelo alto investimento e o pouco retorno.

 

A partir do momento em que Diego entrar em campo pela primeira vez todas as atenções estarão voltadas para ele e Guerrero pode se aproveitar disso para jogar com mais tranquilidade.

 

Por outro lado, com a chegada do meia a vida de Mancuello e Adryan ficam um pouco mais complicadas.

 


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

 

O argentino já não vinha tendo tantas oportunidades com o treinador, agora a situação pode ficar ainda mais complicada pois terá que concorrer com Diego e Alan Patrick.

 

Adryan que acabou de retornar ao clube e seria aproveitado também pode ter dificuldades já que é o último da fila.

 

Mas Zé Ricardo também pode começar a considerar a possibilidade de abrir mão dos três atacantes e atuar no bom e velho 4-4-2. Com dois meias e dois atacantes.

 


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

 

Se optar por isso poderá utilizar melhor as peças que terá à disposição no meio-campo. Mas também vale lembrar a quantidade de atacantes no elenco que agora são: Gabriel, Marcelo Cirino, Everton, Leandro Damião, Paolo Guerrero, Felipe Vizeu e Fernandinho.

 


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

 

Uma dor de cabeça boa, como se diz na linguagem do futebol, daquelas que qualquer técnico gostaria de ter. 

 

Sem a Copa do Brasil, o Flamengo terá pela frente além do Brasileirão a Sul-Americana, competição que também dá direito a uma vaga na Copa Libertadores da América.

 

Com o investimento feito é quase que uma obrigação pra o Rubro-Negro conquistar uma vaga na competição do ano que vem.

Fonte: https://esportes.yahoo.com/noticias/diego-chega-para-ser-maestro-185514015.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.