Apesar da pressão de ser o dono do meio-campo de um grande clube brasileiro, o camisa 35 está mais que acostumado a essa situação. Não à toa foi um dos grandes nomes do Santos de 2002, quando ainda tinha apenas 17 anos. Uma das principais vítimas foi o São Paulo, no Morumbi, justamente adversário e local da partida do Rubro-Negro neste final de semana pela 28ª rodada do Brasileirão.

Na ocasião, quando a competição nacional ainda era disputada em formato de "mata-mata", o Peixe, classificado em oitavo lugar, eliminou o Tricolor paulista, então líder e favorito ao título. Diego marcou um gol de pênalti no Morumbi e revoltou o São Paulo ao comemorar pisando em cima do escudo do São Paulo (relembre no vídeo abaixo). O jogador, ainda com 17 anos, foi enquadrado por Fábio Simplício, dando início a uma confusão. A revolta de nada adiantou, e o Santos seguiu em frente, vindo a ser campeão na sequência.

Agora pelo Flamengo, a expectativa do próprio jogador, da diretoria e da torcida é de que o desfecho seja idêntico. Com ou sem polêmica, mas com gols e uma taça no final do ano. Para isso, depois de poupar seis titulares na Copa Sul-Americana, Zé Ricardo terá apenas a ausência de Pará, que cumpre suspensão. Em compensação, o técnico contará com a volta de Leandro Damião, que após três jogos se recuperando de problema muscular volta a ficar à disposição.