Tradicionalmente, a cúpula flamenguista investe 75% das receitas no futebol. Ou seja, a expectativa é que pelo menos R$ 22,5 milhões sejam aplicados no departamento. Isto não significa, contudo, que todo este dinheiro pode ser usado na contratação de reforços. Gastos com as categorias de base e logística também estão inclusos neste pacote.

Questões estruturais do clube também devem receber atenção. Seja para a ampliação do Ninho do Urubu ou para a reforma das instalações da Gávea, o dinheiro seria muito bem-vindo - as obras no Luso-Brasileiro também podem ser aceleradas com a chegada de um novo aporte. Outras áreas também não podem ser descartadas. Além da possibilidade de investir em outros esportes do clube, há também a necessidade de sanar dívidas das gestões anteriores. 

​​