Para mudar essa situação e aproveitar melhor o potencial da torcida rubro-negra, o CEO do clube, Fred Luz, se inspira em um modelo adotado pelo Benfica, de Portugal.

"Não estou dizendo que vai ser “Casa do Flamengo” nem nada, mas o Benfica desenvolveu o modelo da “Casa do Benfica”, existem cerca de 300 casas que são como clubes do Benfica espalhadas por Portugal e pelo mundo, existe uma casa do Benfica em São Paulo, onde o torcedor do Benfica vai lá interagir com os demais, e ali vende camisa do Benfica, vende ingresso do Benfica, o cara tem que ser sócio-torcedor do Benfica… Na medida que o Flamengo conseguir desenvolver um modelo desse tipo, ele vai aumentar o número de sócios-torcedores, vai aumentar venda dos produtos oficiais do Flamengo, e ele vai ter do torcedor uma valorização maior da relação dele com o Flamengo. A gente pretende criar produtos exclusivos que o torcedor do Flamengo só vá conseguir ter nesses locais. Mas nós estamos longe ainda de ter um modelo estruturado e montado", disse o dirgente, em entrevista à Rádio Globo.

​​