| Futebol

Dívida antiga bloqueia patrocínio, e Flamengo atrasa pagamento de salário

Presidente Eduardo Bandeira de Mello reconhece débito e, embora confie em solução rápida, admite não haver prazo para quitar pendência com jogadores

Eduardo Bandeira presidente Flamengo coletiva (Foto: Richard Souza)Presidente Eduardo Bandeira admite salários atrasados (Foto: Richard Souza)

A segunda-feira, o quinto dia útil de julho, marcará o atraso de um mês no pagamento do salário dos jogadores do Flamengo. Sem prazo para regularizar a pendência, embora a reconheça, a direção rubro-negra espera quitar a folha de R$ 9 milhões assim que voltar a receber a verba da Caixa Econômica Federal. Faz dois meses que o clube não recebe do banco que explora o patrocínio master da camisa. Tudo por uma dívida antiga não paga.  

O Banco Central incluiu o Fla no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin) por irregularidades no registro dos valores de negociações internacionais, no período entre 1990 e 1998, totalizando um débito de R$ 38 milhões. Porém, com juros, o valor chega a R$ 80 milhões. Desta forma, a Caixa, por ser uma instituição pública, não pode repassar dinheiro ao Rubro-Negro – deveria pagar por mês R$ 2 milhões.  

- Estamos tentando contornar isso. E tenho certeza que vamos conseguir. Dívida é simples. Se a gente deve, vamos pagar. Funciona assim: apuramos o que devemos, alguma coisa pode ser contestada na Justiça. Vamos pagar com sacrifício, como são as atuais, isso não vai impedir a manutenção da nossa política de responsabilidade. O salário dos funcionários está em dia. O dos jogadores há alguma pendência. Vamos resolver assim que resolvermos o pagamento da Caixa. Não vai demorar – explica o presidente Eduardo Bandeira de Mello.  

O pagamento das dívidas é uma das prioridades da atual administração. Em abril do ano passado, após estudo de uma consultoria, a direção revelou o tamanho da dívida: R$ 750 milhões. Deste valor, R$ 120 milhões já foram pagos. A ideia é, até dezembro, quitar mais R$ 80 milhões. E, por tabela, 40% do total até o final do mandato.  

Apesar das dificuldades financeiras, o Flamengo contratou Canteros, do Vélez. Pagou US$ 2,2 milhões (R$ 4,8 milhões). E o presidente espera conseguir viabilizar a chegada de novos reforços:  

- Estamos tentando, a ideia é essa. Mas o nosso grande reforço que estamos tento é a qualificação dos treinamentos. Demos salto de qualidade com o trabalho. Não há nenhuma promessa, nenhum nome definido.

Enquanto isso, o Flamengo continua se preparando para a retomada do Brasileirão. A primeira partida após a Copa será contra o Atlético-PR, no dia 16.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.