| Futebol

Do banco de reservas, Hernane vive seu último dia como jogador do Fla

Negociado com o Al Nassr, da Arábia Saudita, Brocador definiu em conversa com Luxa que não entraria em campo. Em dois anos de clube, foram 87 jogos e 45 gols

Sentado no banco de reservas, Hernane viveu seus últimos 90 minutos como jogador do Flamengo. Vendido ao Al Nassr, da Arábia Saudita, o Brocador nada pôde fazer para ajudar um time que nitidamente tem tido dificuldade para fazer gols nesta temporada. Ele foi à Arena Condá, vestiu o uniforme, aqueceu, mas já estava combinado com Vanderlei Luxemburgo que não entraria em campo na derrota por 1 a 0 para Chapecoense, pela 13ª rodada do Brasileirão.

A negociação com os sauditas foi concluída na última sexta-feira, o clube, inclusive, divulgou o acordo em sua conta oficial no Twitter, mas Hernane seguiu normalmente com a delegação em Santa Catarina. Na sexta e no sábado, o Brocador treinou sorridente e foi relacionado para o jogo. Uma conversa com Luxa no hotel onde a delegação está hospedada em Chapecó, no entanto, decretou o fim da passagem do jogador pela Gávea.

Apesar de a diretoria informar que poderia utilizá-lo normalmente, Hernane foi pessoalmente ao quarto do treinador para revelar o acordo com o Al Nassr e dizer que não teria cabeça para entrar em campo. Após a derrota para a Chapecoense, Luxa abordou o tema.

- Tenho que ser bem prático. Eu joguei futebol, conversei com o jogador, pedi um documento à diretoria a respeito de um parecer sobre o jogador, e ele estava à disposição. Mas de jeito nenhum ia colocar o jogador. Ele conversou comigo no meu quarto, e não tinha cabeça, disse que o empresário já tinha fechado. O Flamengo me mandou uma ordem dizendo que podia usar o jogador, mas com a experiência que tenho não seria legal utilizá-lo.

Hernane chegou ao Flamengo em meados de 2012 após se destacar com a camisa do Mogi Mirim no Paulistão. Logo na estreia, contra o Coritiba, fez um gol na vitória por 3 a 1, mas deixou sua marca na história do clube pelo desempenho no ano passado. Com 36 gols, o Brocador foi o artilheiro do Brasil e grande destaque do título da Copa do Brasil.

O sucesso fez com que Hernane chamasse a atenção de clubes do exterior. Antes do acerto com o Al Nassr, um time da China e outro do Emirados Árabes já tinham tentado tirá-lo da Gávea. Em 2014, o atacante acumulou lesões e marcou somente seis gols. O último foi marcado no dia 1º de março, contra o Nova Iguaçu, pelo Campeonato Carioca.

Nesta segunda-feira, o Flamengo retorna ao Rio de Janeiro e deve oficializar o adeus do camisa 9. A expectativa é de que Hernane também se pronuncie para finalizar uma história de 87 jogos e 45 gols pelo Rubro-Negro.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.