| Futebol

Doentes do pé: Fla e Bota estão entre os que mais erram passes no Brasileiro

Clássico pode ter quase 80 falhas no fundamento se médias forem mantidas. Bota, bom no jogo aéreo defensivo, terá que anular Fla, que marca 57% dos gols de cabeça

Edilson no treino do Botafogo (Foto: Vitor Silva / SS Press)Edilson é quem mais erra passes pelo Botafogo, ao lado de Lucas (Foto: Vitor Silva / SS Press)

Flamengo e Botafogo não atravessam grande fase. Além da posição ruim na tabela do Brasileiro, as estatísticas também comprovam a baixa produção dos times em campo. Um exemplo disso são os passes errados. O Rubro-Negro ocupa a segunda colocação no ranking deste quesito no campeonato, com média de 39,9 por jogo, seguido de perto pelo Alvinegro, com 37. Se mantiverem os números no clássico do próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), no Maracanã, o jogo será um festival de erros neste fundamento.

O atacante Paulinho, que retorna de lesão e está à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo para o confronto, é quem mais erra passes no Flamengo. Ele atuou em dez partidas e errou 46 vezes ao todo, uma média de 4,6 por jogo. Já no Botafogo os laterais-direitos Lucas e Edílson foram os que mais falharam, com 40. Ambos participaram de oito partidas no Brasileirão. Os dois disputam posição para o clássico, mas podem até atuar juntos se o técnico Vagner Mancini optar por Edílson no meio-campo, como já fez em algumas oportunidades na competição.

Tabela de passes errados do Brasileirão (Foto: Futdados)

Além do duelo rasteiro, nos passes errados, outro embate deve ser observado na partida. O jogo aéreo do Flamengo é eficiente. Embora tenha marcado apenas sete gols na competição, quatro deles foram de cabeça, com Alecsandro (2), Paulinho e Samir - o último está fora por lesão. Por isso, o Botafogo precisa ficar de olho nas bolas pelo alto do rival, certo? Sim, mas o Alvinegro, aparentemente já faz isso - e muito bem. Dos 13 gols sofridos, os botafoguenses levaram só um de cabeça, marcado pelo centroavante Rafael Moura, do Inter. Alecsandro é da mesma posição e terá que ser vigiado de perto.

Alecsandro Treino flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Alecsandro é ameaça aérea do Fla: atacante marcou duas vezes de cabeça no Brasileiro (Foto:Gilvan de Souza/Flamengo)

Uma última curiosidade: para sair da lanterna, o Flamengo precisa marcar gols, o que só é possível, claro, com arremates certeiros. Só que o Rubro-Negro é o pior time do campeonato nessa estatística: são apenas três finalizações na meta por partida, em média. O Fluminense, líder no critério, acertou o gol 29 vezes a mais. O Botafogo vive um momento de mais harmonia com as redes, tendo marcado o dobro de gols do Flamengo (14 contra 7).

O clássico terá, portanto, erros de passe, duelo pelo alto e desafio de eficiência para o ataque rubro-negro. Tudo isso em tese. No domingo, saem os números, entram em campo os times.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.