Como se sabe, negociar com o Shakhtar não é tarefa fácil. O clube ucraniano tem histórico de não facilitar a saída de seus atletas, especialmente em negociações de empréstimo - o objetivo inicial de alviverdes e rubro-negros. Só para se ter uma ideia, os dirigentes recusaram uma oferta de € 25 milhões do Porto pelo atacante na janela da metade do ano. 

Rivais na disputa do título brasileiro, Palmeiras e Flamengo veem no atleta uma aquisição importantíssima para a disputa da Libertadores em 2017. Depois de um começo instável na Ucrânia, Bernard consolidou-se no time e voltou a mostrar um bom futebol. A capacidade de recomposição do jogador, aliado a seu enorme poder ofensivo, é o que chama atenção nas comissões técnicas do Verdão e do Fla.

O esforço do Palmeiras é um pedido pessoal de Cuca. O treinador trabalhou com o atleta no Atlético-MG, quando Bernard acumulou atuações que o levaram inclusive à Seleção Brasileira. Os custos mensais para ter o atacante assustam: os vencimentos estariam por volta de R$ 1 milhão.  

Por enquanto, o assunto é tratado com discrição por ambas diretorias. Não seria surpresa, contudo, que esta nova disputa entre Palmeiras e Flamengo tomasse conta do noticiário futebolístico brasileiro na virada do ano. 

​​