Dr. Márcio Tannure fornece panorama sobre recuperação de Diego Alves

Dr. Márcio Tannure fornece panorama sobre recuperação de Diego Alves

Foto: Gilvan de Souza

Depois de chocar-se com o atacante Gonzáles na partida de ontem, que viu o Mais Querido vencer o Junior Barranquilla por 2 a 1 no Maracanã, Diego Alves sofreu uma fratura na clavícula e será submetido a cirurgia nesse sábado (25). O chefe do Departamento Médico rubro-negro, Doutor Márcio Tannure, forneceu um panorama acerca do procedimento e da recuperação do goleiro durante entrevista coletiva na Sala de Imprensa Victorino Chermont, no Ninho do Urubu.

Sócio-torcedor tem mais Flamengo em vídeos da FlaTV Nação Rubro-Negra, com entrevistas exclusivas dos jogadores! Clique e sinta o orgulho de ser sócio-torcedor.

"Ele sofreu um trauma no jogo e realizou os exames em seguida, que confirmaram nossas suspeitas de fratura no ombro direito. É uma lesão cujo tratamento é cirúrgico. Ele será operado amanhã no hospital Samaritano, na Barra da Tijuca", comentou. "O tempo de retorno esperado é de oito semanas, então temos a expectativa é de que no ano que vem ele esteja apto a retomar as atividades normalmente", completou.

Algumas etapas serão cumpridas por Diego Alves até seu retorno às atividades com bola. Além da cirurgia, sessões de fisioterapia serão necessárias para uma recuperação plena por parte do atleta. Para manter sua forma física, exercícios envolvendo os membros inferiores serão realizados após a retirada dos pontos, segundo o chefe do Departamento Médico.

"Obviamente, toda fratura tem sua complicações relacionadas, assim como toda cirurgia. É uma fratura que, em alguns casos, poderia até ser tratada conservadoramente, mas optamos pela cirurgia para tentarmos evitar qualquer possível consequência negativa desse ato cirúrgico ou da consolidação da fratura", disse. "Estamos falando de uma articulação do ombro, então depois tem que ser feita a fisioterapia, para que não tenha nenhum déficit de movimento", afirmou Tannure.

"Inicialmente, ele deverá ficar com o braço imobilizado. Acreditamos que, caso tudo corra bem, no prazo de quinze dias após a retirada dos pontos, ele poderá trabalhar os membros inferiores na bicicleta ou na piscina, mas com o ombro ainda imobilizado", concluiu.