'É impossível achar algo normal conversa com organizada no CT'

'É impossível achar algo normal conversa com organizada no CT'

Horas depois do zagueiro César Martins ser ameaçado por "torcedores" ao lado da esposa e do filho de DOIS ANOS, o Flamengo permitiu que membros de organizadas entrassem no CT para uma conversa com elenco.

O papo, como revelou o lateral-direito Rodinei em entrevista coletiva, estava marcado há uma semana pela diretoria com o aval do presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello.

A conversa "produtiva" e "sem dedo na cara" teve a anuência de quem deveria proteger os atletas. Permitir que estes torcedores façam parte do dia a dia é expor ainda mais os jogadores. E de nada adianta soltar nota oficial repudiando a atitude se na prática há essa inversão de valor. Vale lembrar que um dos motivos para a saída de Wallace também foi ameaça.

O mesmo aconteceu do outro lado da Dutra. O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, "convocou" os organizados para uma conversa com o elenco. O mandatário máximo do Timão falou grosso depois da vitória sobre a Ponte Preta na linha de quem manda é ele. O mesmo deve ter esquecido que o CT Joaquim Grava usado para a conversa foi o palco do terror protagonizado por essas pessoas há pouco tempo.

Quem precisa proteger é o primeiro a abrir o portão do CT para quem se diz torcedor. É impossível achar isso algo normal.