| Futebol

E O BONDE VAI VIRAR BARCA

2016 já chegou

Há tempos vínhamos reclamando de falta de comprometimento, disposição, raça e várias outras coisas que pudesse justificar uma queda tão acentuada de rendimento.

Primeiro foi a reclamação com o jogo em Brasília, depois o amistoso em Vitória onde parte do elenco não gostou de ter que viajar. Em Brasília uma atuação pífia e derrota para o Coritiba. Em Vitória um Emerson descontrolado, dando porrada e reclamando de juiz, o que virou hábito desde que voltou.

E agora, ou mais uma vez, o “Bonde da Stella” novamente apronta das suas e aí começamos perceber o porque o Cirino não se recupera das lesões, Everton todo jogo pede pra sair, Alan Patrick é um tremendo vagalume aos 24 anos, Paulinho vive mais fora do que dentro de campo e assim o time de candidato a G4 figura em décimo e sem nenhum poder de reação.

Wallace em entrevista à ESPN deixou claro que existe um racha no elenco e que o chamado “Bonde da Stella” já não era bem visto no grupo, como alguém vai correr por outro que perde noite, fica de bebedeira e durante treinos e jogos vive de “migué”, ninguém.

Já tivemos exemplos de jogadores que gostavam de farra, mas que dentro de campo não fugia de responsabilidade e resolvia a parada, jogador assim ninguém questionava, pelo contrário, admirava até, porém hoje não existe nenhum jogador fora de série e o jogador para render em um campeonato de baixo nível como é o brasileiro precisa ter o seu físico na ponta dos cascos, caso o contrário não vai render.

E aí temos o outro lado da moeda, jogador na folga pode fazer o que bem entender? Claro que pode, porém ele deve saber que seu instrumento de trabalho é seu corpo. Nós mesmos, que não dependemos do físico em nossos trabalhos, se perdemos noite de sono bebendo não vamos render no trabalho, imagina um atleta. A sua folga é liberada, porém deve ser de forma moderada, inclusive os jogadores durante suas férias devem seguir uma cartilha para quando voltar não perder tanto rendimento.

Cansou da rotina de treinamento, viagem, concentração e jogos? Faça como o Adriano, encerre a carreira e vá curtir a vida, simples assim. Deixe de enganar o torcedor que diante de tantas dificuldades que passa, encontra ainda forças e gasta seu suado dinheiro para torcer e apoiar o time dentro de campo. A média de público neste campeonato mostra isso, não faltou apoio, pelo contrário, sobrou.

Sugestões

Com o fato dos afastamentos ganhamos algumas possibilidades, alívio de caixa com salários de Pará e Alan Patrick, que dificilmente irão renovar os contratos e três belas moedas de troca.

Everton e Cirino possuem contratos até 2017 e Paulinho até 2018. Boatos sugerem uma troca de Michel Bastos por Cirino de empréstimo de um ano. Eles vão precisar de um jogador de lado já que vão perder o Pato e nós precisaremos de um jogador versátil como Michel que joga tanto como lateral como meia e ala, o que já supriria a saída do Everton.

Paulinho seria interessante tanto para vender para um destes países emergentes ou usar como moeda de troca com algum time médio aqui no Brasil.

Sobre jogadores que gostaria de ver no Flamengo ano que vem, gostaria de ver um Weverton do Atlético-PR ou Danilo Fernandes do Sport. Gostei do zagueiro Neto da Chapecoense e do Bruno Aguiar do Joinvile, o atacante Clayton do Figueirense também muito bom jogador. Investiria em jogadores jovens, promissores e com vontade de vencer e crescer na profissão, com um ou outro mais cascudo podemos ter um time competitivo.

E para finalizar parabéns ao nosso basquete Hendecampeão estadual de basquete, recorde da história do basquete nacional, recorde que já pertencia ao Flamengo com o time montado por Togo Renan Soares, o Kanela que havia vencido 10 campeonatos seguidos de 1951 até 1960.

Esse sim o VERDADEIRO ORGULHO DA NAÇÃO, parabéns José Neto e seus comandados.

SRN!


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.