| Futebol

"É só o começo para todas as mudanças que o futebol precisa", diz presidente do Flamengo

Eduardo Bandeira de Mello fala sobre aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte

Bandeira comenta aprovação da LRFE

Bandeira comenta aprovação da LRFE

Desde janeiro de 2013, o Flamengo vem trabalhando com afinco para melhorar a sua gestão e cumprir todas as suas obrigações. Na manhã desta quinta-feira (19.03), mais uma etapa para o clube e esporte brasileiro avançou com a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte. O anúncio contou com a presença do presidente do Clube de Regatas do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello.

Em entrevista para o Site Oficial do Mais Querido, o dirigente destacou o recomeço de uma história que ainda continua: manter a dignidade rubro-negra e seguir buscar o aprimoramento da gestão esportiva no Brasil.

1- O Flamengo, desde o início, se posicionou como um dos líderes desse processo, tanto na forma como o clube gerenciou suas contas quanto na mobilização pelo futebol brasileiro. Como é ver agora a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte se concretizando?

Presidente Eduardo Bandeira de Mello: Acho que para o Flamengo é uma sensação de que chegamos em um final feliz, mas isso é só o começo para todas as mudanças que o futebol brasileiro precisa. É o reflexo desse período de negociações, em que o clube sempre foi e é protagonista e parte integrante dos grupos que discutiram o assunto. Então esse produto final tem um dedinho do Flamengo.

2- Qual o recado para o torcedor do Flamengo sobre essa nova medida?

Presidente Eduardo Bandeira de Mello: O torcedor do Flamengo pode ficar feliz porque primeiro o ajuste que a gente já vinha fazendo para cumprir todas essas medidas, com muito sacrifício, agora teremos um alívio, nada de substancial mas o nosso endividamento será reduzido e o nosso fluxo de caixa vai melhorar. E a partir de agora vamos poder trabalhar em situação de igualdade com outros clubes, que não pagavam impostos. Agora todo mundo vai ter que andar na linha e acho que isso é justo.

3- Associados do clube participaram dessa mudança quando aprovaram mudanças necessárias no Estatuto no ano passado. Como o associado pode seguir ajudando para o clube seguir esse caminho?

Presidente Eduardo Bandeira de Mello: Acho que em primeiro lugar, o conselheiro do clube terá a oportunidade de aprovar uma emenda ao nosso estatuto que vincula as melhores práticas de responsabilidade fiscal e orçamentária, que já estamos chamando de Lei de Responsabilidade Fiscal Rubro-Negra. É um conjunto de medidas que serão aprovadas e incorporadas ao estatuto do Flamengo e obrigam os dirigentes a adotarem as melhores práticas de responsabilidade fiscal e orçamentária. É uma forma da gente mostrar que nosso discurso não é da boca pra fora. Foi protocolada em outubro e está perto de ser votada.

4- Muda alguma coisa na gestão rubro-negra com a Lei da Responsabilidade Fiscal do Esporte?

Presidente Eduardo Bandeira de Mello: Acho que o Flamengo, desde que a gente assumiu, vem praticando todas essas contrapartidas, algumas com grande esforço. No que se reflete inclusive no apoio da nossa torcida. O que a gente passa a ter é um alívio e que isso seja obrigatório para todos os adversários também.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/20705/e-so-o-comeco-para-todas-as-mudancas-que-o-futebol-precisa-diz-presidente-do-flamengo

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.