Contundido desde o fatídico lance em que sofreu um carrinho do lateral-direito Fagner, diante do Corinthians, o meia Ederson, do Flamengo, precisará ficar mais um bom tempo fora de combate. Isso porque, o departamento médico do Rubro-Negro decidiu que o tratamento feito ao atleta não teve as respostas esperadas, sendo necessário fazer uma intervenção cirúrgica:

"O Ederson vai ter que passar por um procedimento de artroscopia. Quando recebeu aquela entrada do Fagner, ele teve uma fratura osteocondral (de cartilagem), um edema ósseo... Na verdade, ele teve múltiplas lesões e uma dessas pequenas lesões foi de menisco. Então a gente primeiro tratou essa fratura osteocondral e o edema ósseo na expectativa de que, com o tratamento conservador dessas outras patologias, evitasse o procedimento cirúrgico. Mas só saberíamos se haveria necessidade de cirurgia ou não após o tratamento da fratura osteocondral e do edema ósseo. Infelizmente após todo o esforço do atleta na reabilitação dele e de todo o esforço aqui do CEP, ele ficou recuperado da fratura e do edema, mas a dor permanece, e a gente vai ter que realizar a artroscopia para poder tratar essa lesão de menisco", disse o chefe do setor na Gávea, Márcio Tannure, ao site ​GloboEsporte.

Sem poder jogar desde o dia 3 de julho, ainda não há uma previsão concreta de quando o camisa 10 voltará aos gramados. Existe a expectativa, porém, de que ele ainda atue em 2016, como o próprio Tannure afirmou:

"A gente espera que ele volte ainda esse ano, essa artroscopia vai ser realizada pelo doutor (José Luis) Runco provavelmente nesta quarta-feira ou quinta-feira. A gente só está esperando a questão burocrática para saber o dia. O tempo de recuperação nesse tipo de procedimento é mais rápido. Em termos de prazo e de volta, o doutor Runco pode passar, pois ele vai operá-lo como nosso consultor médico do Flamengo. Toda a parte da recuperação vai ser dividida com o doutor Runco, porque ele que vai operar o atleta", encerrou.