Ederson recebe alta e exalta apoio da Nação no momento mais difícil de sua vida

Ederson recebe alta e exalta apoio da Nação no momento mais difícil de sua vida

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

A tarde desta sexta-feira (8) foi de boas notícias para o meia Ederson. Ao lado dos médicos Franz Campos, Rafael Coelho e Márcio Tannure, chefe do departamento do Flamengo, o jogador concedeu entrevista coletiva na clínica onde foi operado, na Barra da Tijuca, e celebrou o fim de uma difícil etapa de sua vida.

"Recebi apoio de muitas pessoas e quero agradecer. Momentos assim nos fazem mudar e evoluir como pessoa. Estou saindo dessa batalha mais fortalecido e muito grato. Agradeço a Deus, que esteve comigo para eleger as pessoas mais capacitadas e mais bem preparadas para sair dessa situação. Sou muito grato ao Flamengo e aos doutores, que fizeram um trabalho excepcional. Minha esposa, meu filho, amigos. Aos torcedores que todos os dias me deram força. Eles me ajudaram a passar pelo momento mais difícil da minha vida", afirmou o camisa 10.

Pensando nos próximos passos, Ederson planeja voltar a vestir o Manto Sagrado o mais rápido possível. "Estou muito feliz, tendo a bênção de uma segunda vida. Espero poder voltar em breve aos treinos e aos gramados, é o que eu mais gosto de fazer. Meu grande objetivo agora é poder retornar e levar alegria às pessoas. Depois de tudo que aconteceu, isso se reforça", disse.

O doutor Franz Campos, um dos responsáveis pelo tratamento, comentou sobre a superação do atleta. "Estamos aqui para comunicar uma excelente notícia. Hoje o Ederson está indo para casa tratato, recebendo alta após uma intervenção cirúrgica de alta complexidade. Passamos pela terceira batalha e estamos comemorando o sucesso dela. Vamos devolver o Ederson ao Flamengo, e ele terá mais uns três ou quatro meses até sua volta aos gramados. Nosso dever está cumprido, mas a recuperação segue firme", celebrou.

"Quem vê a cara do Ederson não imagina o grau do problema pelo qual ele passou. É uma patologia curável, mas a situação em que ele estava no começo mostra o grau de agressão. Ela começa no testículo, mas pode agravar. Passou por uma quimioterapia extremamente tóxica para matar as celular de câncer. O Ederson está assim porque é um touro. Essa droga age em todo o organismo. Cai hemoglobina, caem taxas sanguíneas. A lesão que se apresentava não era pequena, explicou o médico.

Na próxima quarta-feira (13), o Flamengo recebe o Independiente no Maracanã, às 21h45, pelo jogo da volta da final da Conmebol Sul-Americana. Pensando na partida, Ederson mandou seu pensamento positivo para os companheiros. "Espero de coração que o grupo possa fazer um grande jogo para conquistar o título. Deixo minha mensagem de apoio ao grupo e à torcida", concluiu.