"O Ederson está um pouco mais adiantado (do que o Conca). Na semana passada ele teve uma torção no tornozelo, mas se recuperou. Agora é ritmo de jogo, corrigir um pouco a mecânica do movimento, e quando estiver totalmente equilibrado, os dois membros inferiores, damos uma posição para vocês. Quando entrar em campo, não pode ter um risco maior de lesão", confidenciou o técnico Zé Ricardo.

Com a equipe ainda em fase de formação para a disputa da longa temporada que o Rubro-Negro tem pela frente, o comandante já analisa as possibilidades de aproveitar o jogador:

"O Ederson não é aquele ponta de velocidade, de explosão, é um meia, um pouquinho mais por dentro. Se houver necessidade, tem capacidade de fazer três funções. Ele percebe o que a gente quer, é inteligente, e o ritmo de jogo é que vai dar essa condição a ele", projetou.