| Futebol

Eduardo Bandeira de Mello rebate críticas de ex-presidentes rubro-negros

Atual mandatário do Flamengo diz que porta da presidência sempre esteve aberta e trata como superficial a análise feita por quarteto que divulgou carta na quarta-feira

Eduardo Bandeira de Mello Presidente Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Eduardo Bandeira de Mello responde aos ex-presidentes (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

A discussão parece sem fim. De um lado, os ex-presidentes atacam a atual diretoria do Flamengo, que rebate. Na quarta-feira, antigos dirigentes divulgaram carta mostrando preocupação com a situação do futebol rubro-negro e criticaram Eduardo Bandeira de Mello. O mandatário respondeu nesta quinta. Disse que as portas da sala da presidência sempre estiveram abertas para recebê-los.

Trata os números levantados por Helio Ferraz, Antonio Augusto Dunshee de Abranches, Gilberto Cardoso e Marcio Braga como uma “análise superficial”. Na carta, o quarteto rebateu algumas colocações feitas por Bandeira de Mello na atual temporada. Os ex-dirigentes afirmaram que o clube nunca teve tanto dinheiro para investir no futebol e atacaram o discurso do presidente, que prega o saneamento financeiro.

- Felizmente, temos hoje no Flamengo um controle bastante rígido das finanças do Clube e um nível de transparência amplamente reconhecido e premiado - respondeu Bandeira de Mello.   

Leia o texto: 

Senhores ex-presidentes do Clube de Regatas do Flamengo,
     
Manifesto o recebimento da carta aberta assinada por Vsas.. Me surpreendeu a iniciativa de mandar um documento escrito, visto que a porta de minha presidência sempre esteve aberta a recebê-los. De qualquer maneira, entendo o aspecto político do gesto.

Na resposta abaixo, apenas não entrarei no mérito da questão financeira levantada no item 1 da carta. Trata-se de uma análise superficial dos números que não leva em consideração diversos fatores econômicos, impostos e despesas oriundas do passado. Nossa equipe financeira poderá fazer todas as explanações necessárias e esclarecer qualquer dúvida que possa ocorrer. Felizmente, temos hoje no Flamengo um controle bastante rígido das finanças do Clube e um nível de transparência amplamente reconhecido e premiado.

Dito isto, gostaria de deixar claro aos senhores que também sofro com a atual colocação de nossa equipe de futebol no começo deste Campeonato Brasileiro. Infelizmente, como já aconteceu em diversos outros anos, os resultados do nosso time de futebol não são aqueles que esperamos para o nosso Flamengo.

No entanto, estejam seguros que nossa diretoria está trabalhando, com profissionalismo e total dedicação, para reverter logo esta situação. Da minha parte, como atual presidente do Flamengo, tenho total convicção que nosso time sairá logo desta incômoda posição, sem que tenhamos que tomar nenhuma medida financeira irresponsável e que possa colocar o Flamengo novamente como devedor perante a legislação fiscal de nosso país.

Aproveitando a oportunidade desta carta, compartilho com os senhores minha preocupação quanto ao atual momento politico de nosso clube.

Nos últimos tempos, tenho observado que, no meio das muitas críticas construtivas de grandes rubro-negros bem intencionados, voltam a aparecer manifestações, aqui e acolá, de pessoas que tentam se aproveitar de um momento negativo do nosso futebol para fazer acusações genéricas, análises rasas e que não levam em consideração tudo o que já foi conquistado no nosso futebol, como exemplifico a seguir: 

-  O futebol do Flamengo, durante o pouco mais de um ano e meio de nossa administração, é hoje o atual campeão da Copa do Brasil, o atual campeão da Taça Guanabara e o atual campeão do Campeonato Carioca. Títulos estes conseguidos mesmo com o Clube vivendo uma situação financeira de muita dificuldade, fruto de um passado em que não se pagavam dívidas, salários e impostos, além de se gastar muito mais do que podia. 

- Apesar da dificuldade na obtenção de recursos, esta diretoria tem feito enormes esforços para a viabilização de contratações importantes para reforçar o time.

Assim, não consigo entender o motivo de se tentar denegrir um trabalho que, longe de ser perfeito, tem dado frutos positivos ao clube.

Nunca foi dito que sequer considerávamos a hipótese de rebaixamento do Flamengo. O que sempre afirmamos é que, por maiores que sejam as pressões, a atual direção não irá transigir no compromisso inegociável de recuperar o nosso maior ativo: o orgulho e dignidade do sócio e da Nação Rubro-Negra em ter um Flamengo não só vencedor dentro de campo, mas também cidadão.
     
Senhores ex-presidentes, continuo aberto ao diálogo com todos os rubro-negros. O momento é de muito trabalho e união. O Flamengo é maior do que todos.
     
Saudações Rubro Negras
     
Eduardo Bandeira de Mello

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.