EI: “Ecos da eleição: Flamengo tem pressão e cobrança até em prestação de contas”

EI: “Ecos da eleição: Flamengo tem pressão e cobrança até em prestação de contas”

O momento do Flamengo no campo e bola não é dos melhores. Nos bastidores, o clima segue a mesma tônica. Na noite da última quinta-feira (26) aconteceu a reunião do Code, na Gávea, para a aprovação do balanço patrimonial de 2017 do clube . O encontro foi suspenso e remarcado para a próxima semana para que todas as dúvidas sejam esclarecidas.

Durante quase quatro horas, conselheiros do Flamengo debateram e, em certos momentos, discutiram de forma tensa. Um dos motivos foi quando chegaram à ‘Nota explicativa 11’, do balanço patrimonial. No documento, que é exibido no site oficial do clube, diz que a empresa “Diego Ribas” teria sido beneficiada como intermediária na negociação do meia para a Gávea.

Membros da oposição questionaram a informação, que foi rebatida prontamente pela diretoria da reunião. Segundo eles, o correto seria o nome da irmã do atleta, Djenane Ribas da Cunha. Veja na imagem abaixo.

Em contato com o Flamengo, o clube explicou que aconteceu um erro de digitação por parte da contadora. Onde está assinalado como “Diego Ribas da Cunha”, deveria estar constando o nome da irmã do atleta, Djenane Ribas da Cunha, quem está devidamente regularizada na lista de relação de intermediários.O erro vai ser corrigido para a reunião da próxima semana.

Outro assunto que gerou discussões na sala do conselho foi a respeito da empresa “RF Sports Intermediações”, do jogador Everton Ribeiro, que ganhou comissão na vinda do camisa 7 para o Flamengo. Eles argumentaram que  a instituição não está cadastrada no manual de intermediários da CBF e isso poderia acarretar problemas para o clube. (Confira no registro abaixo).

Porém, o Flamengo garantiu que o surgimento da “RF Sports Intermediações” na listagem da CBF é questão de tempo, já que a empresa está passando por um processo de atualização. O clube ainda disse que, na época da negociação, a empresa estava devidamente regularizada, mas, nesse momento, está fazendo o recadastramento para voltar a aparecer no site da CBF.

A reportagem do Esporte Interativo também falou com a CBF. A assessoria da instituição confirmou que a empresa “RF Sports Intermediações” está em processo de renovação de licença e, que na época da transferência de Everton Ribeiro ao Flamengo, estava regular.

Clima tenso também no Ninho do Urubu:

Na reapresentação dos jogadores nesta sexta-feira (27), torcedores exibiram faixas, com dizeres criticando o presidente Eduardo Bandeira de Mello e chamando os jogadores de pipoqueiro, em frente ao Centro de Treinado do Flamengo. O registro abaixo é da repórter Carla Araújo, da Coluna do Flamengo.​

Antes do treinamento do Flamengo, o atacante Geuvânio concedeu entrevista coletiva e tratou as cobranças dos torcedores como exagerada.

“Não acho que a crise seja do tamanho que estão falando. Temos condições de vencer e estamos tranquilos, porque vamos vencer. É um fantasma que estão criando e que é desnecessário”.

Reprodução: Esporte Interativo