• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Elza Soares revela coração rubro-negro de Garrincha: “Maior dor dele foi não ter sido aceito pelo Flamengo”

Considerada  a cantora brasileira do milênio, Elza  Soares será homenageada pela Mocidade Independente no Carnaval. Em meio a isso, a artista foi a convidada do sexto episódio do podcast ‘Futebol Arte’, do jornalista André Rizek. Casada por 16 anos com Garrincha, ela revelou que, apesar de ter feito sucesso no Botafogo, o jogador, na realidade, torcia para o Flamengo: “O Garrincha era flamenguista. A maior dor dele foi não ter sido aceito pelo Flamengo porque tinha as pernas tortas”, afirmou.

Durante o programa, ela ratificou o profissionalismo e a postura da ex-marido. De acordo com Elza Soares, embora se tornasse uma referência na equipe do Botafogo, ele continuava torcendo pelo clube da Gávea: “Ele era profissional, respeitava o time que jogava, mas era flamenguista”, concluiu.

A passagem pelo Flamengo durou somente 19 partidas. No total, ele disputou 14 amistosos e mais cinco jogos oficiais: quatro pelo Carioca e uma pelo Robertão (antigo Campeonato Brasileiro) e marcou quatro gols. A última uma atuação com o Manto Sagrado aconteceu na véspera do acidente de carro no qual morreria a mãe de Elza Soares. Ela durou apenas 11 minutos na vitória por 1 a 0 sobre o Campo Grande, na Gávea, no dia 12 de abril de 1969.

O “Anjo das Pernas Tortas” morreu em 1983 em decorrência de cirrose hepática. Garrincha, apontado como um dos grandes nomes da história do futebol,  marcou sua história na Seleção Brasileira. Com a amarelinha, ele foi bicampeão mundial. Além disso, ele foi considerado o melhor jogador do mundo em 1962, no qual havia sido destaque na Copa do Mundo do Chile.

 

Publicado em colunadofla.com.