A atividade, longe dos olhares da imprensa, serve para manter o ritmo dos atletas e, ao mesmo tempo, dar ao treinador possíveis alternativas que, até o momento, ele não encontrou. Mesmo sem sete jogadores (Diego, Thiago, Vinicius Júnior e Réver, lesionados, e Guerrero, Trauco e Cuéllar, convocados), é preciso buscar um modo de, rapidamente, fazer a equipe crescer no Campeonato Brasileiro.

Nas últimas duas partidas, o Mengão empatou com o Avaí (1 a 1, em casa) e perdeu para a Ponte Preta (1 a 0, no Moisés Lucarelli). Apesar do elenco milionário, Rueda ainda não conseguiu garantir um padrão de jogo que faça com todos tenham a confiança de que o clube estará na próxima Libertadores da América. Atualmente na sétima colocação, a última vaga seria dos cariocas somente pelo fato de o Cruzeiro, campeão da Copa do Brasil, ocupar um lugar no G-6. Quem sabe de um final de semana sem pressão surja algo de novo pelos lados do Ninho do Urubu.