Os números do meia não se deixam enganar. Completando a linha de 4 no meio-campo, vem chamando a atenção pela aproximação ao ataque em paralelo à aplicação defensiva. É o jogador com mais desarmes no ano na equipe (20 - perdendo apenas para Renê), ao passo que já realizou 22 finalizações em oito jogos do Carioca e Libertadores e deu 2 assistências na temporada: uma na Libertadores, uma no Carioca. Tudo isso em meio a 88% de aproveitamento nos passes:

"Do lado esquerdo, o Lucas Paquetá e o Everton tem evoluído bastante. O futebol hoje exige que o Paquetá chegue bastante à frente. Tento aproveitar o que tenho de melhor tecnicamente e usar um esquema tático que os favoreça. Se sentir alguma coisa diferente, farei as mudanças necessárias", comentou o técnico Paulo César Carpegiani em entrevista publicada pelo ​Lance!.

O discurso do treinador vai em concordância com os dirigentes rubro-negros. A ideia da diretoria é dar ainda mais espaço para o meio-campista em 2018. Tanto que, apesar de sondagens do futebol europeu, Paquetá não deve ser negociado por um valor inferior ao da multa rescisória - que bate no patamar de R$ 120 milhões.