| Futebol

Em jogo com erros da arbitragem, Flamengo fica no empate com a Chapecoense

Rubro-Negro sai na frente, sofre virada, mas empata no minuto final. Partida teve vários lances questionáveis, inclusive pênaltis e uma expulsão

flameng - Em jogo com erros da arbitragem, Flamengo fica no empate com a Chapecoense

Em um jogo cheio de erros cometidos pela arbitragem, Flamengo e Chapecoense empataram em 2 a 2, na noite desta quarta-feira, em Volta Redonda. O Rubro-Negro saiu na frente, sofreu a virada, mas arrancou a igualdade no minuto final. Felipe Vizeu e Alan Patrick, respectivamente, fizeram as honras pelos donos da casa, enquanto Bruno Rangel e Hyoran deixaram os deles pelos visitantes.

O resultado não amenizou a crise do Flamengo. A torcida ficou muito irritada com o tropeço e xingou vários jogadores. 

O primeiro tempo começou muito agitado. Pressionado por melhores resultados, o Flamengo foi para cima logo nos minutos iniciais. Aos sete minutos, Everton fez boa jogada na ponta esquerda e cruzou rasteiro, para o meio da área. Felipe Vizeu mostrou faro de gol e empurrou para a rede. 

Contudo, a alegria dos donos da casa durou pouco. Três minutos depois, Lucas Gomes invadiu a área rubro-negra e se jogou. Equivocadamente, o árbitro apontou para a marca da cal e ainda puniu Juan com o cartão amarelo. Bruno Rangel cobrou com categoria e derrubou a máxima de que a bola não entra em pênalti mal marcado. Curiosamente, mais tarde, o mesmo Lucas Gomes caiu novamente na área do Flamengo, mas a penalidade não foi assinalada.

O gol deu confiança para os visitantes, que passaram a atacar mais vezes. O Flamengo caiu de rendimento e sofreu com alguns contra-ataques em velocidade. Lucas Gomes deu trabalho para os defensores rubro-negros e levou perigo. As duas equipes tiveram mais chances de gol, mas a Chapecoense foi melhor até o árbitro decretar o fim do primeiro tempo.

O segundo tempo começou com muitos erros de ambas as partes. Desorganizado, mas na base da vontade, o Flamengo voltou pressionando. Sem conseguir o tão esperado gol até os 15 minutos do segundo tempo, Jayme fez uma substituição questionável. Ele tirou Felipe Vizeu, que era referência no ataque, e colocou Ederson, improvisado como centroavante. A galera não gostou da alteração e chamou o auxiliar técnico de 'burro'. 

A última cartada rubro-negra foi a entrada de Emerson no lugar de Cirino. O camisa 7 teve uma atuação para esquecer e saiu muito vaiado. Logo depois da entrada de Sheik, Everton foi expulso em um lance discutível. O meia tentou atingir a bola, mas chegou atrasado na dividida e acertou Gil. O árbitro mostrou o cartão vermelho e provocou a ira da torcida.

Com um a menos, o Flamengo passou a ser mais pressionado. Paulo Victor fez duas lindas defesas num belo contra-ataque da Chapecoense. No entanto, os visitantes voltaram a aprontar numa falta feita, sem necessidade, por Ederson. Hyoran cobrou com maestria no ângulo direito do goleiro rubro-negro. Parte da torcida considerou falha e passou a xingar o camisa 48.

A nova derrota parecia inevitável, mas o Flamengo encontrou forças para empatar no minuto final, com gol de pênalti de Alan Patrick. O lance também foi questionável. O árbitro viu mão na bola em bola áreas na defesa da Chapecoense. Quando a bola voltou a rolar, veio o apito final. Tudo igual em Volta Redonda.

FICHA TÉCNICA: 

FLAMENGO 2 X 2 CHAPECOENSE

Data/hora: 25/5/2016, às 21h
Estádio: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Diego Almeida Real (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)
Cartões amarelos: Juan, Léo Duarte, Jorge e Ederson (Fla); Gil e Alan Patrick (Chapecoense)
Cartão vermelho: Everton
Público e renda: 2.252 pagantes / R$ 34.270,00

Gols: Felipe Vizeu, 7'/1° T (1-0); Bruno Rangel, 12'/2°T (1-1); Hyoran, 34'/2°T (1-2); Alan Patrick, 50'/2°T (2-2)

FLAMENGO: Paulo Victor, Rodinei, Léo Duarte, Juan (Rafael Dumas, 13'/1°T) e Jorge; Márcio Araújo, Arão, Alan Patrick e Everton; Marcelo Cirino (Emerson, 20'/2°T) e Felipe Vizeu (Ederson, 15'/2°T). Técnico: Jayme de Almeida

CHAPECOENSE: Danilo, Gimenez, Willian Thiego, Marcelo e Dener; Josimar, Gil e Cleber Santana; Lucas Gomes (Hyoran, 31'/2°T), Silvinho (Rodrigo Andrade, 44'/2°T) Bruno Rangel (Kempes, 38'/2°T). Técnico: Guto Ferreira.

Fonte: http://www.lance.com.br/flamengo/chapecoense-terceira-rodada.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

2 Comentários

Rafael FiamonciniHá 6 meses

Segundo o Jumento e Almeida empatar com a chapecoense no rio é normal. Se preparem que domingo sem o Juan e o Everton vai ser outra paulada contra a Ponte Preta.

André MacêdoHá 6 meses

O Flamengo tentou, mas a pressão que se está fazendo desde fora de campo está começando a atrapalhar... os caras não tem mesmo condições de segurara a banca que é jogar no maior do mundo! Depois do primeiro gol da Chape o Flamengo piorou absurdamente... Mas o que mais me impessionou foi o Jayme querer dar uma de professor Pardal... podia deixar o Vizeu... Pô, dá uma moral para o cara!... mas ao invés disso foi tirar... vai entender essa...

Carregar mais