• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Em meio à seca de gols de falta no Fla, ex-meia garante: “Se eu estivesse lá, já teria saído um golzinho”

Atual líder do Campeonato Brasileiro depois de bater o Internacional, de virada, por 2 a 1, o Flamengo há mais de dois anos não sabe o que é fazer gol de falta. Desde junho de 2018, quando Maurício Barbieri, hoje técnico do Red Bull Bragantino, comandava a equipe, o Rubro-Negro não balança as redes via tal quesito.

Na ocasião, no dia 10 de junho de 2018, Diego Ribas marcou o gol, na vitória por 2 a 0 sobre o Paraná, em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. Em meio a tanto tempo sem marcar de falta, o ex-meia Andrezinho, revelado pelo Flamengo, atentou para o fato e garantiu que se estivesse no atual elenco rubro-negro, ao menos um gol do fundamento já teria saído. Vale destacar que o ex-jogador sempre teve bom aproveitamento em cobranças na sua carreira.

– É complicado. Hoje no futebol brasileiro, um das coisas que eu vejo, pode ser por vários aspectos, você tem um índice de gols de faltas muito baixo. A gente tinha um número maior na época que eu jogava. Não sei se por treino, por precisão, porque a falta é um dom, mas qualquer dom que você tem e não exercita, realmente esse dom não vai sobressair -, disse em entrevista à ESPN.

– Não sei se hoje os batedores treinam como antigamente, na época a gente batia 20, 30 faltas por dia para calibrar o pé, e os gols saíam na hora dos jogos naturalmente. Nesse Brasileiro, modéstia a parte, se eu estivesse, um golzinho teria saído porque o Flamengo não faz desde junho. Não sair um golzinho é complicado.

Cria do Mais Querido, Andrezinho jogou de 2001 a 2004 pelo clube da Gávea. Depois disso, teve passagens por Internacional, Botafogo e Vasco. Em 2019 se aposentou dos gramados, e hoje, é coordenador do Nova Iguaçu, que disputa o Campeonato Carioca.

Publicado em colunadofla.com.