| Futebol

Em Rondônia, torcedor "louco" pelo Flamengo usa uniforme até na igreja

Aos 64 anos, "Bentinho do Flamengo" é símbolo do clube em Guajará-Mirim, e para mostrar um pouco do amor pelo time montou um santuário na própria casa

flameng - Em Rondônia, torcedor "louco" pelo Flamengo usa uniforme até na igreja


Do chão ao teto da casa, o amor pelo Flamengo se mostra em cada detalhe da decoração. O comerciante José Bento Frota da Silva, mais conhecido como Bentinho do Flamengo, atualmente com 64 anos, tem um santuário dedicado ao clube na própria casa com aproximadamente mil objetos personalizados. O morador de Guajará-Mirim se considera "louco" pelo time e não tira o uniforme preto e vermelho nem para ir à igreja. 

- Primeiro Deus, depois só o Flamengo. Nem na igreja deixo de usar o manto sagrado. Minha esposa, família e amigos já sabem desse meu carinho e entendem, já outros me chamam de doido - declara Bentinho.

Torcedor do Flamengo há 52 anos, Bentinho é dono de um bar, que assim como a casa, é todo personalizado. A coleção de objetos com o escudo do clube impressiona pela variedade e quantidade. No santuário particular são acumulados cerca de mil peças entre chaveiros, camisas, bandeiras, pôsteres, copos, toalhas, calças, relógios, bichos de pelúcia, rede, capas de sofá, além da moto e o capacete personalizados. O piso dos cômodos e azulejos do banheiro também são rubro-negro.

Bento conta que começou a torcer pelo time carioca no final dos anos 60, quando tinha 12 anos. Na época não tinha televisão em casa e acompanhava os jogos pelo rádio, nascendo assim um amor à primeira voz, cada vez que o narrador gritava gol. 

- Era mágico ouvir aquele cara narrando os lances e gritando por mais de 30 segundos o gol. Não via nada, mas podia imaginar o lance e a emoção no estádio, isso me deixava fascinado. Depois veio a televisão e ai a emoção foi mais forte, pois agora podia ver os jogadores e acompanhar lance a lance. Vi muitos passarem pelo time, mas alguns viraram ídolos da torcida. Os meus são Zico, Andrade, Nunes, Maestro Júnior, Adílio, Romário, Bebeto, Petkovic, Adriano Imperador e Ronaldo Angelim - diz Bento.

Hoje, só usa roupas que tenham ligação com o time, o que inclui as cuecas. Em dia de jogo, segue um ritual quase que religioso, pintando todas as unhas das mãos de vermelho e preto.

Apesar de nunca ter sido atleta profissional, Bentinho viveu momentos de glória no futebol amador do município, nas décadas de 70 e 80, quando jogava de centroavante. Ele lembra que foi tricampeão municipal pelo Marechal Rondon em 1972, 1973 e 1974, mas a conquista mais especial foi um vice com o Flamengo de Guajará-Mirim, que para ele valeu como um título.

- Eu não era um craque, mas deixava meus golzinhos. Ganhei vários títulos no amador, mas o que mais marcou mesmo foi o vice que ganhei jogando pelo Mengão, em 83. Aquele foi meu auge - relembrou o flamenguista.  

Sobre a campanha atual do time no Campeonato Brasileiro, Bento acredita que até a última rodada a briga pelo título estará indefinida. A vantagem de sete pontos do líder Palmeiras incomoda, mas pode ser revertida durante as quatro rodadas que faltam para encerrar a competição. Como os tempos não são os mais fáceis, a torcida é por um um tropeço do Verdão.

- Ainda existe chance, então vamos brigar até o fim. O Porco e o Peixe tem que perder os próximos jogos, e a gente vencer, assim tudo fica na santa paz. O bom flamenguista acredita em milagre e na reação do time. Quem não lembra do gol do Petkovic aos 43 minutos do segundo tempo, quando a torcida do Bacalhau já comemorava o título? Pet é lenda e aquele gol foi histórico. A história pode se repetir - comentou o torcedor.

Por fim, depois de relembrar grandes jogos e gols marcantes, Bentinho afirma que o maior sonho é um dia conhecer o Maracanã e assistir o clássico Fla-Flu.

- Perder sempre dói muito e deixa uma tristeza na gente, mas esse ano ser eliminado pelo Vasco duas vezes no Campeonato Carioca foi demais, fico maluco com isso. O título mais importante é o Mundial de Clubes, não tem como não ser. Ganhamos do Liverpool por 3 a 0 e lembro que acompanhei a partida pelo rádio às 2h da madrugada. O sonho da minha vida é ir no Maraca e ver Flamengo e Fluminense, depois disso acho que não faltaria mais nada - finaliza.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/ro/futebol/noticia/2016/11/em-rondonia-torcedor-louco-pelo-flamengo-usa-uniforme-ate-na-igreja.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.