Em súmula do clássico, árbitro diz que Vinícius Jr 'saiu de campo sem problemas'

Em súmula do clássico, árbitro diz que Vinícius Jr 'saiu de campo sem problemas'

O árbitro João Batista de Arruda não fez qualquer menção ao possível caso de injúria racial contra Vinícius Júnior, do Flamengo, no clássico contra o Botafogo. Na súmula do jogo, publicada nesta segunda, o juiz relatou que o camisa 20, expulso aos 36 minutos da etapa final, "saiu de campo sem problemas".

Também não houve menção aos objetos atirados pela torcida do Botafogo em direção ao jogador do Flamengo, quando o mesmo descia para o vestiário após ser expulso. O árbitro, por outro lado, justificou o cartão vermelho direto.

De acordo com João Batista, Vinícius Júnior atingiu as pernas de Igor Rabello, zagueiro do Botafogo, ao dar um "carrinho frontal com uso de força excessiva".

De qualquer forma, o procurador do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ), André Valentim, analisará as imagens do clássico e avaliará se cabe denúncia por injúria racial. O Flamengo, por sua vez, repudiou o episódio.

Confira na íntegra o relato sobre a expulsão de Vinícius Júnior:

"Aos 81 minutos de jogo, expulsei do campo de jogo com cartão vermelho direto o sr. Vinícius José P. de O. Júnior, da equipe do C.R. Flamengo. Quando na disputa de bola, dar um carrinho frontal com uso de força excessiva atingindo as pernas de seu adversário, o senhor Igor Rabello da Costa, da equipe do Botafogo F.R.. O fato ocorreu no círculo central do campo de jogo. O atleta atingido não necessitou de atendimento médico e continuou no campo de jogo. Assim, como o atleta expulso saiu de campo sem problemas. Vale lembrar que o jogador expulso é o número 20 (vinte) e o atleta atingido é o número 02 (dois)."