Eliminado precocemente da Copa Libertadores, o Flamengo vê na Sul-Americana a possibilidade de recuperar o prestígio internacional, prejudicado pelas recentes campanhas ruins na maior competição de clubes do continente. Além disso, o técnico Reinaldo Rueda tem o time completo à disposição, com Diego Alves, Éverton Ribeiro e Geuvânio, ao contrário do que acontece na Copa do Brasil.

A premiação é outra razão para valorizar a Sul-Americana. Com a eliminação na fase de grupos na Libertadores, o Flamengo deixou de ganhar um dinheiro que pode ser parcialmente 'recuperado' em caso de título na Sul-Americana - a Conmebol paga R$ 12,5 milhões ao campeão do torneio.

"A Copa Sul-Americana coloca na Libertadores e tem um grande significado no continente. Não serão jogos fáceis, mas trabalhamos pelo melhor para o Flamengo", afirmou Rueda.

​​

​​