| Futebol

EU ACREDITO É NO FLAMENGO

Primeiro tempo já foi

Que jogo foi esse meus amigos, digno da rivalidade construída lá nos anos 80, rivalidade maior por parte deles, porque do nosso lado é apenas mais um freguês costumeiro que vive perdendo e chorando como sempre, e ontem não foi diferente.

Se não foi uma partida de técnica apurada, foi ao menos uma partida onde aas táticas prevaleceram e alguns lances individuais nos fizeram lembrar como era um Flamengo x Atlético-MG nos anos 80.

O Flamengo começou o jogo pressionando o Atlético e se não fosse o goleiro Victor sairíamos com 2 a 0 já com 15 minutos de jogo, aos pouco o Flamengo foi diminuindo o ímpeto inicial e foi dando espaço para o Atlético jogar, mas o meio campo deles que o Levir escalou não tinha como furar a nossa forte defesa. Se às vezes reclamamos de Amaral e Luís Antonio, eles entraram com Pierre e Josué.

O Flamengo deu até certo espaço para o Tardelli e para o Maicossuel jogarem e criarem jogadas, mas quando os espaços diminuíam com a marcação dos gringos Canteros e Cáceres, os dois atleticanos se perdiam. O primeiro tempo foi passando, um susto aqui e outro lá, muitos erros de passes pelos dois lados e o melhor foi mesmo acabar e ir para o intervalo.

Os times voltaram sem alterações, mas o Flamengo voltou querendo marcar logo um gol e o Atlético mudou um pouco sua característica do primeiro tempo e passou a esperar mais o Flamengo para tentar matar o jogo em um contra ataque. Eduardo da Silva que estava bem no jogo, mas que acabou cansando, saiu para a entrada do Nixon, que se não foi tão bem no ataque como em outros jogos, marcou muito bem as investidas pelo lado direito de Marcos Rocha e Luan.

E em uma bela jogada de Gabriel, veio uma falta, que para muitos foi dentro da área, mas que não vou condenar o árbitro, porque mesmo com o replay não temos como afirmar se foi em cima da linha ou fora da área. O que importa é que a bela cobrança do João Paulo, que por pouco não engana o Victor, toca no travessão, sobra para o Gabriel que cruza na cabeça do Cáceres e o paraguaio coloca para dentro do gol, fazendo explodir a maior torcida do Brasil.

O Atlético veio pra cima e acabamos levando um susto com a contusão do Everton, que ontem mesmo consegui uma informação de que não foi tão grave assim e ele poderá jogar na quarta-feira que vem. Com a sua saída esperávamos que fosse entrar o Élton, mas o Luxa veio com Luís Antonio e confesso que xinguei muito, mas depois vendo a entrevista ele explicou que foi para fechar as laterais e sair em velocidade nos ataques.

E não é que deu certo, pois em uma puxada de contra ataque do Gabriel, que me fez lembrar as jogadas do nosso Julio Uri Geller, infernizou a defesa do Atlético e o Josué para reverenciar a bela jogada, se jogou aos pés do Magrinho e cometeu o pênalti. Pênalti muito bem batido pelo Chicão, dois a zero, que por pouco não se transformou em três na finalização do Amaral para mais uma bela defesa do Victor, que só não foi mais bonita que a defesa do Paulo Vitor nos chutes do Datólo, que se chama Jesus, mas quem operou o milagre foi o nosso PV.

E como subiu de produção esse garoto Gabriel (que eu nunca falei mal), mais forte, mais confiante e depois de uma péssima temporada consegue dar a volta por cima e passa a ser um dos melhores jogadores do elenco, lembrando e muito aquele garoto que surgiu no Bahia.

Depois do jogo a imprensa começou com a ladainha do “eu acredito” deles, que contra o Corinthians foi assim também, que o Kallil vai apagar as luzes do Mineirão, que o galo canta não sei em qual terreiro e tudo o que puderem falar vão falar. O fato é que o próprio Levir Culpi já disse na entrevista que este resultado é mais difícil que o do Corinthians, mesmo a gambazada tendo um elenco superior ao nosso, só que lá na Argentina brasileira tem um técnico bundão e fanfarrão que não sabe se fazer entender, diferente do nosso que vai criando confusão para todo mundo.

Eles podem reverter? Claro que podem, é futebol. Mas e o histórico? E a rivalidade alimentada por eles? E a pressão do presidente falastrão deles (me lembra o Eumico)? Tudo isso joga contra, eles nos odeiam e é com esse ódio mortal, que irão ver o Urubu voar alto nas alterosas e mais uma vez fazer o galo chorar ao invés de cantar.

Obs.1: Parabéns ao nosso basquete Deca Campeão estadual, campeão de tudo.

Obs.2: Parabéns ao STJD, à CBF e ao Fluminense por acabarem com a Portuguesa.

Obs.3: Se está ruim pra você, imagina para o vascaíno que corre risco de não subir, seca o Flamengo e vai dormir com dois galos na cabeça.

SRN!!!


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.