| Futebol

Éverton Ribeiro reage, mas Jadson ainda é o mais solidário do Brasileirão

Corintiano é o líder em passes para finalizações dos companheiros. Garçom da competição, meia do Cruzeiro brilha no período pós-Copa e aparece em segundo

Header Espião Estatístico 3 (Foto: Infoesporte)



jadson
Meia do Corinthians é o mais solidário com 38 assistências
éverton ribeiro
Além de garçom do Brasileirão, ele é o segundo no geral
gANSO
O craque do São Paulo é o líder nas assistncias rasteiras

No Campeonato Brasileiro, Jadson tem se mostrado extremamente importante quando o assunto é servir os companheiros. O meia do Corinthians deu 38 assistências para finalizações e é o jogador mais solidário da competição à frente de Éverton Ribeiro. O Espião Estatístico registrou a origem e a conclusão de todas as finalizações até a 18ª rodada do certame, tanto em jogadas aéreas quanto em rasteiras, tenham ou não resultado em gol, e o meia do Timão lidera na contagem geral.

Nos 16 jogos de que participou no Brasileirão, o corintiano contribuiu com 20 passes rasteiros e outros 18 em jogadas aéreas, seja cobrando escanteios, faltas levantadas ou laterais cruzados sobre a área ou fazendo cruzamentos ou lançamentos. Desse total, cinco resultaram em gols.

Mas para Jadson se manter no topo dos mais solidários será necessário não relaxar, pois Éverton Ribeiro, do Cruzeiro, vem logo atrás com 36 assistências no total. Convocado pela primeira vez para a seleção brasileira, o meia vem mantendo a regularidade da edição passada quando terminou a competição como o segundo jogador que mais deu passes para os companheiros. Além disso, ele prova que o fato de ter sido o garçom do Brasileirão de 2013 não foi por acaso, já que repete a dose nesta temporada. Até agora, foram oito passes para gols. 

Os jogadores mais solidários do Brasileirão 2014 (Foto: GloboEsporte.com)




















Também chama atenção na lista acima os números de assistências por baixo de Ganso e Conca, além dos passes em jogadas áreas feitos por Dátolo. O meia do São Paulo deixou os companheiros em condição de finalizar em 29 oportunidades, sendo 24 passes rasteiros, o que representa 82% do total. O ídolo do Fluminense serviu os companheiros 27 vezes, sendo 20 assistências rasteiras (74%). Já o armador do Atlético-MG é o líder em passes pelo alto. Em 14 jogos, o argentino realizou 25 assistências. Dessas, ele ergueu a bola para o arremate dos companheiros 20 vezes (80%).

Se formos levar em consideração as nove rodadas que antecederam a parada para a Copa do Mundo, Jadson já era o jogador mais solidário, com 19 assistências ao todo. Na cola, vinham Conca (Fluminense), com 18, e Alex (Coritiba), com 17. Paulo Baier (Criciúma) e D'Alessandro (Internacional), completavam o top 5, cada um com 16.

Nomes bem diferentes, à exceção do meia corintiano, dos que aparecem como os mais atuantes nesse quesito nas nove rodadas disputadas após a Copa. Entre a 10ª e a 18ª rodadas, Éverton Ribeiro (Cruzeiro) é quem lidera essa estatística, com 22 passes para finalizações, sendo que cinco deles viraram gols. Jadson manteve seu padrão, com 19 passes para finalizações, seguido de Ganso (São Paulo) e Robinho (Coritiba), ambos com 17, e Lucas Lima (Santos), com 16.

desempenho dos solidários (Foto: Arte/GloboEsporte.com)



*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Bruno Marques, Eduardo Souza, Igor Gonçalves, Leandro Silva, Pedro Venancio, Roberto Teixeira, Thiago Quintella e Valmir Storti.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.